Há 26 dias que não estavam tantas pessoas internadas

Portugal registou mais 90 mortes e 4956 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Há agora 3260 doentes internados e 512 estão em unidades de cuidados intensivos.

Portugal registou mais 90 mortes e 4956 novos casos de covid-19, nas últimas 24 horas. Este é o quarto maior número de mortes em 24 horas, igualado a 14 de dezembro. O pico de mortes pelo novo coronavírus foram 98 óbitos, a 13 de dezembro seguido de 94 a 11 do mesmo mês e 91 a 16 de novembro.

Nos hospitais portugueses há agora 3260 doentes com covid-19 internados, dos quais 512 estão em unidades de cuidados intensivos. Desde 10 de dezembro que não estavam tantas pessoas internadas, dia em que havia 3 304 doentes em cuidados hospitalares

No total, desde o início da pandemia, o país confirmou 436 579 diagnósticos da doença provocada pelo novo coronavírus e 7 286 óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde (DGS) desta terça-feira (5 de dezembro), dia em que entrou em vigor o recolher obrigatório na Região Autónoma da Madeira, que se estende até 15 de janeiro, devido aumento do número de casos de covid-19.

Atualmente, os três concelhos que têm a taxa mais alta de incidência do vírus estão situados no Alentejo: Mourão (3388 casos por 100 mil habitantes), Mora (2682 casos/100 mil habitantes) e Vidigueira (1942 casos/100 mil habitantes). No total, Portugal tem 25 concelhos em risco extremamente elevado de contágio por covid-19 - cuja taxa de incidência é de 960 ou mais casos de infeção por 100 mil habitantes, nos últimos 14 dias -, menos um que na semana passada, segundo a atualização feita pela DGS na segunda-feira.

Para evitar a propagação das infeções pelo vírus responsável pela covid-19, o Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda, suspendeu as aulas presenciais para os alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico e do Secundário.

O presidente da autarquia de Fornos de Algodres, Manuel Fonseca, disse à Lusa que a decisão foi tomada "tendo em conta a situação epidemiológica do concelho" e "como medida de prevenção e mitigação da covid-19".

Segundo o autarca, as aulas presenciais estão suspensas, entre esta terça-feira e o dia 18, para os alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico (7.º, 8.º e 9.º anos) e Secundário (10.º, 11.º e 12.º anos).

Manuel Fonseca referiu que a medida foi tomada "por prevenção", após terem surgido surtos de infeções pelo novo coronavírus em dois lares de idosos do concelho.

"Começou por haver surtos em dois lares, Maceira e Vila Ruiva, mas a situação agravou-se. E não só apareceram casos nos lares, mas também na sociedade. Neste momento, já haverá mais de 70 casos ativos no concelho", relatou.

Mais de 85 milhões de infetados em todo o mundo

O autarca referiu que, perante o receio de "que houvesse algum problema nas escolas", as mesmas foram encerradas por duas semanas. "Se as coisas melhorarem, serão reabertas", explicou.

A covid-19 já matou pelo menos 1 854 305 pessoas no mundo desde o início da pandemia em dezembro de 2019, segundo o levantamento realizado esta terça-feira pela agência de notícias AFP, com base em fontes oficiais.

Mais de 85 630 080 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da epidemia, dos quais pelo menos 53 615 900 pessoas já foram consideradas curadas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG