Guineense internado na Galiza não tem ébola

Resultados das análises ao homem que passou por Lisboa foram positivos para malária

O homem guineense que se encontra internado na Galiza não tem ébola, disse ao DN fonte da Direção-Geral da Saúde (DGS). As primeiras análises feitas deram resultado positivo para a presença de malária, e resultado negativo para o ébola.

A Direção-Geral da Saúde estava a acompanhar o caso após ter sido alertada pelas autoridades espanholas do caso do homem, visto que este tinha passado por Lisboa. O homem não manifestaria ainda sintomas de doença quando passou pela capital. O doente chegou ao Aeroporto de Lisboa vindo da Guiné-Conacri e, de lá, apanhou um autocarro para a Corunha, onde acabou por ser hospitalizado.

O homem guineense, de 24 anos e residente em Espanha, deu entrada no Complexo Hospitalar Universitário da Corunha na tarde de terça-feira, onde lhe fizeram vários testes porque o quadro clínico que apresentava poderia ser compatível com uma infeção pelo vírus do Ébola.

Hoje de manhã foi transferido para o Hospital Meixoeiro, em Vigo, a unidade de referência na Galiza para este tipo de casos.

O chefe de Medicina Preventiva do Complexo Hospitalar Universitário de Vigo, Víctor del Campo, declarou hoje aos meios de comunicação social na Galiza que o doente chegou no domingo a Lisboa, num voo procedente da Guiné. O jovem esteve a visitar a família na Guiné-Conacri durante cinco meses.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG