Gado parte no domingo para "férias de primavera/verão"

Estará sempre um pastor com os animais, de acordo com uma "escala de serviço". "Férias" duram até setembro

O gado de Vilar da Veiga e de Rio Caldo, em Terras de Bouro, parte, no domingo, para "férias de primavera/verão" na Serra do Gerês, que só terminarão lá para setembro, quando o frio começar a apertar.

A "tomar conta" dos animais estará, sempre, um pastor, de acordo com uma "escala de serviço" previamente estabelecida. São as chamadas "vezeiras", práticas comunitárias de pastoreio do gado, em que cada pastor guarda à vez o rebanho de toda a aldeia.

"Os dias de vigilância de cada pastor são definidos em função do número de animais que possui", explicou à Lusa Miguel Teixeira, presidente da Associação Lírios do Gerês, que no domingo promove mais uma edição da "Subida da Vezeira".

A partir das 10:00, mais de 100 animais vão "desfilar" pelo centro da vila do Gerês a caminho da serra, recriando uma prática comunitária que ascende ao início do século XIX. Na serra, e até ao final do verão, os animais vão andar de curral em curral, sempre à procura dos melhores pastos. "Em cada curral, há um abrigo para o pastor, que lá cozinha à lareira, descansa e pernoita", acrescentou Miguel Teixeira.

Por norma, a época das vezeiras começa a 15 de maio e termina a 15 de setembro. No fundo, como disse Miguel Teixeira, o grande objetivo é aproveitar a "muita pastagem" que a serra oferece durante o verão, poupando assim os pastores dinheiro na alimentação dos animais. Uma poupança que poderá ser contrariada se algum animal se perder na serra ou for vítima dos ataques do lobo, situações que "volta e meia" acontecem.

No entanto, nesses casos, todos os pastores que fazem parte da vezeira contribuem com uma determinada quantia para pagar ao dono o prejuízo decorrente do desaparecimento ou da morte do animal. "É uma vivência muito comunitária, muito solidária, muito unida", sublinhou Miguel Teixeira.

No domingo, e para assinalar a passagem do gado na vila do Gerês, haverá "festa rija", que incluirá concertinas, cantares ao desafio, folclore e as tradicionais "chegas de bois".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG