Fingiu que lhe roubaram tablet para melhorar relação com a mulher

A PJ constituiu o homem de 30 anos como arguido

Um homem de 30 anos é acusado de ter tentado simular o roubo de um tablet, tendo chegado a participar o suposto crime à GNR a 29 de março. Tudo para "melhorar o seu relacionamento" com a mulher, segundo um comunicado da Polícia Judiciária (PJ).

"O suposto ofendido pretendeu fazer crer às autoridades que tinha sido vítima de um roubo na via pública, protagonizado por dois indivíduos que, mediante ameaça de uma arma de fogo, o constrangeram a entregar um saco onde continha vários bens de sua propriedade", conta o comunicado.

Segundo a PJ, o homem de Vila do Conde fingiu o roubo para "obter o pagamento do seguro de um tablet" que dizia ter no saco, para com o dinheiro do seguro oferecer um "à sua cônjuge e assim melhorar o seu relacionamento com ela".

Na sequência da investigação desenvolvida pela Polícia Judiciária "foi possível demonstrar a completa falsidade da versão apresentada" e o homem foi constituído como arguido.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.