Esta greve é só para pessoas até aos 35 anos

Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local e Regional entregou um pré-aviso para dia 28 de março, Dia Nacional da Juventude

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL) entregou um pré-aviso de greve para dia 28 dirigido a jovens até aos 35 anos que queiram participar nas comemorações do Dia Nacional da Juventude.

A estrutura quer assim garantir que estes trabalhadores podem participar nas iniciativas programadas para o Dia Nacional da Juventude "se de outra forma [a sua participação] não for facilitada nos respetivos locais de trabalho".

O período da greve situa-se, em princípio, durante as 24 horas do dia 28 de março, pelo que a adesão dos trabalhadores, independentemente da localização das entidades a que prestam serviço, processar-se-á durante a totalidade do período "apenas durante o tempo que entenderem, consoante a vontade que nesse sentido manifestarem", refere o STAL em comunicado.

Entre os objetivos desta greve para os funcionários mais jovens está o aumento geral dos salários, o descongelamento das progressões na administração pública e o direito à contratação coletiva em todo o universo da administração local.

Também "a recuperação das profissões, com negociação de uma nova estrutura de carreiras para a administração local", a regularização "de todas as formas de precariedade", o alargamento dos mapas de pessoal e a abertura de procedimentos concursais "ajustados às necessidades reais de prestação dos serviços públicos".

A paralisação destina-se ainda a lutar pela "aplicação efetiva do estatuto trabalhador-estudante e do direito à formação profissional" bem como à efetivação dos direitos de parentalidade que "garanta a conciliação do trabalho com a vida familiar e pessoal".

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras