Ele comprou uma rifa e ganhou um hotel numa ilha paradisíaca

Este australiano comprou a rifa por 45 euros e recebeu um negócio numa ilha paradisíaca no Pacífico em troca

Um homem australiano pode ter ganho a sorte grande na rifa ou, pelo menos, um lugar "no paraíso". Joshua comprou uma rifa por cerca de 45 euros e recebeu como prémio um complexo turístico na ilha de Kosrae, no oceano Pacífico.

Isto porque o casal australiano que criou o complexo Kosrae Nautilus Resort, Doug e Sally Beitz, decidiu que estava na altura de deixar a ilha e voltar a viver na Austrália com a família. Como vender o negócio era "muito aborrecido" os dois tiveram uma ideia mais criativa: sortear o complexo turístico.

A ilha de Kosrae está a norte das Ilhas Salomão e a sudoeste do Havai. Kosrae tem cerca de 6500 habitantes e é popular entre os turistas que gostam de surf e mergulho.

O complexo turístico tem piscina, 16 quartos para os clientes, quatro quartos para o gerente e família, cinco carros para alugar, dois mini autocarros e uma carrinha para transportar os turistas e um restaurante.

Além disso, o australiano, cujo nome completo não foi revelado, vai poder contar com a ajuda dos 16 empregados que trabalham no complexo a tempo inteiro.

Doug e Sally garantiram ainda que o complexo não tem dívidas ou contas em atraso e que Joshua vai poder usar os 10 mil dólares, cerca de nove mil euros, que estão na conta bancária do negócio

O casal australiano, que criou o Kosrae Nautilus Resort em 1994 e tem vivido na ilha desde então, contou à BBC que o objetivo de tudo era "permitir que alguém, que de outra maneira nunca conseguiria, tivesse oportunidade de viver no paraíso e dirigir o seu próprio negócio".

Os dois não ficaram de mão a abanar: durante o sorteio,venderam mais de 50 mil rifas a pessoas de todo o mundo, cada uma por 49 dólares, 45 euros.

Doug contou à BBC que queria que o vencedor fosse "alguém que realmente ame o clima tropical, que goste de conhecer pessoas de todo o mundo e que goste de aventuras". Por coincidência, o vencedor era do mesmo país que o casal, o que facilitou o processo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG