"É uma desgraça", diz Marcelo à chegada a Lamego

Presidente da República solidário com famílias e comunidade

"É uma desgraça", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa ao chegar, hoje, a Lamego, para manifestar solidariedade junto das famílias das vítimas das explosões numa fábrica de pirotecnia.

"Eu estou aqui para representar, conjuntamente com o senhor secretário de Estado, o pesar de todos os portugueses junto das famílias em primeiro lugar e depois junto de toda a comunidade. Porque sofrem as famílias em primeira linha, sofrem as comunidades e o país está a acompanhar isso e a sofrer também", afirmou o chefe de Estado.

Já depois de visitar o local onde se deu a explosão, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que as buscas pelos desaparecidos constituem um trabalho muito difícil tendo em conta o estado de destruição em que a fábrica ficou. "São muitos metros quadrados que é preciso esquadrinhar", disse para salientar a dimensão da explosão.

"Fiquei impressionado com a dimensão de um acontecimento desta natureza, que eu tinha estudado em medicina legal, e com a eficiência, coordenação e resposta rápida de tantas associações", comentou.

Às famílias das vítimas, o presidente da República afirmou que "precisam de ter um bocadinho mais de coragem".

Marcelo considerou ser necessário lidar de forma mais eficiente com a atividade pirotécnica, mas afirmou não ser este o momento para esse tipo de balanços, até para respeitar o luto dos familiares das seis vítimas mortais já confirmadas.

Já ontem, na página da Presidência da República, o Presidente da República dirigira "as suas mais sentidas condolências a todos os familiares e amigos das vítimas da explosão".

O número de vítimas mortais na sequência das explosões numa fábrica de pirotecnia em Lamego, na terça-feira, aumentou hoje para seis, depois de ter sido encontrado mais um corpo a cerca de 200 metros do local da explosão. Há ainda duas pessoas desaparecidas, tendo sido aumento o número de operacionais e viaturas no terreno e também o perímetro das buscas, que passou para os 800 metros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG