Doze fogos no norte do país preocupam devido ao vento e dimensão

O vento forte dificultou o combate às chamas, em particular no distrito de Aveiro

Doze incêndios nos distritos de Viana do Castelo, Aveiro, Viseu, Braga e Vila Real preocupavam os bombeiros às 08:00 devido à sua dimensão e velocidade do vento, adiantou Miguel Cruz, da Proteção Civil.

Em declarações à agência Lusa, o Adjunto Nacional de Operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Miguel Cruz, disse que a noite foi muito difícil para os operacionais devido ao vento forte conforme estava previsto. "Este vento manteve as coisas complicadas em alguns dos cenários que temos, em particular no distrito de Aveiro, no concelho de Arouca e de Águeda, e Castelo de Paiva e Anadia. Estes quatro incêndios são os mais complicados", adiantou.

De acordo com Miguel Cruz, complicados estão também os incêndios em Vieira do Minho e Arcos de Valdevez, distrito de Braga, em Caminha, Viana do Castelo, e um em Viseu.

"Durante a noite houve zonas onde o incêndio se aproximou de algumas habitações e portanto o esforço dos bombeiros e a estratégia foi sempre a de defender por completo as habitações. Isso foi conseguido. Não houve vítimas, para nós é o mais importante", salientou.

Contudo, a expectativa de Miguel Cruz para o dia de hoje é a de que a situação "melhore um pouco" devido à previsão de diminuição do vento.

"Continuamos a ter valores muito elevados das temperaturas e vento forte, mas temos esperança que com a diminuição do vento consigamos com os dispositivos no terreno resolver algumas situações", disse.

Miguel Cruz lembrou também que está prevista para hoje de manhã a chegada de reforços de meios aéreos de Marrocos e Espanha (para ajudar no combate a incêndios junto à fronteira).

No que diz respeito aos incêndios que mais preocupam, o responsável destacou o de Águeda, distrito de Aveiro, que mobilizava 337 operacionais, com o apoio de 103 veículos e seis meios aéreos. Por dominar continua também o fogo em Arouca, igualmente no distrito de Aveiro, que está a ser combatido por 306 bombeiros, com o auxílio de 97 veículos e cinco meios aéreos.

Ainda em Aveiro, os bombeiros estão a tentar dominar um incêndio em Anadia que mobiliza 331 operacionais, com o apoio de 98 meios terrestres e que levou à evacuação do Hotel do Buçaco. "Foi evacuado por medida de precaução. O hotel não foi afetado, nem a mata do Buçaco devido ao esforço grande por parte do dispositivo do incêndio de Anadia", disse.

Miguel Cruz destacou ainda os fogos em Viana do Castelo, que continuam a preocupar bombeiros em Arcos de Valdevez e Caminha.

Às 08:00, de acordo com a página da Internet da ANPC, estavam ativos 12 incêndios [ocorrências importantes], sendo que o de Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, está em fase de resolução. De acordo com a ANPC, "ocorrências importantes", são aquelas que decorrem há mais de três horas e mobilizam mais de 15 meios de socorro.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG