Dois guardas prisionais agredidos em restaurante de Matosinhos

Os guardas prisionais apresentaram queixa por agressão

Dois guardas prisionais da cadeia feminina de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos, foram "espancados", no domingo, por três indivíduos, após terem almoçado num restaurante próximo daquele estabelecimento prisional, informou hoje à Lusa fonte sindical.

O presidente do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional (SNCGP), Jorge Alves, disse que os guardas estavam fardados e que um deles teve de receber tratamento hospitalar.

"Foi agredido a murro e depois a pontapé, quando já se encontrava caído no chão", referiu.

Segundo Jorge Alves, esse guarda apresentava hematomas "sobretudo" na cabeça e nos olhos e esteve no hospital até perto das 20:00.

O outro "foi igualmente agredido", mas não teve necessidade de ser assistido no hospital.

Jorge Alves adiantou que um dos agressores já teria estado preso e que, na altura, um dos agredidos prestaria serviço nessa cadeia.

"Durante o almoço, dirigiram umas bocas e uns insultos aos guardas e, no final, quando estes se dirigiam para o estabelecimento prisional, partiram para as agressões físicas", acrescentou.

Contactada pela Lusa, fonte da GNR confirmou que os guardas prisionais apresentaram queixa, por agressão.

A mesma fonte disse ainda que quando a GNR chegou ao local já lá não estavam nem os agressores nem os agredidos.

A GNR está a investigar para apurar as circunstâncias em que se registou a agressão e para identificar os agressores.

Exclusivos