Diamantes do espaço são de planeta desaparecido

Cientistas acreditam que os diamantes encontrados dentro de um meteorito que caiu no deserto no Sudão são de um planeta em formação no nosso sistema solar, que já não existe

E se de repente caíssem diamantes do céu? Foi (quase) isso que aconteceu no deserto do Sudão.

Em 2008, fragmentos de um meteorito, contendo diamantes, caíram nesta região do Planeta. Cientistas acreditam agora que o meteorito veio de um planeta em formação no nosso sistema solar, que já desapareceu.

De acordo com a análise efetuada pela equipa de cientistas, o planeta onde os diamantes se formaram teria as dimensões de Mercúrio e Marte. Esta é uma das conclusões do estudo, que foi publicado na revista Nature Comunications.

A descoberta comprova as teorias sobre a formação do nosso sistema solar

Os especialistas acreditam que os fragmentos do meteorito que continha diamantes eram oriundos de um protoplaneta, ou seja, um exemplar dos primeiros planetas do nosso sistema solar. Grande parte destes planetas colidiu de forma violenta entre si. O que sobrou deles são os planetas que atualmente conhecemos.

Através de um microscópio eletrónico, os cientistas conseguiram analisar a composição destes diamantes e perceber a sua origem. "A descoberta comprova as teorias sobre a formação do nosso sistema solar", afirmou Farhang Nabiei, investigador do Instituto Federal de Tecnologia, de Lausanne, na Suíça.

"Várias simulações demonstram que no início do sistema solar havia vários planetas que colidiram até se formarem os terrestres. Nunca pensei que fosse possível ter a prova da existência de um deles", referiu o cientista sobre o meteorito, denominado de Almahata Sitta, que entra, assim, na categoria das rochas raras uralite. Elevados níveis de carbono, sob a forma de grafite e diamante, fazem parte da composição deste tipo de rochas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG