Criminalidade violenta e grave desceu 0,6% em 2015

As forças de segurança registaram um total de 18.964 participações, mais 124 ilícitos do que em 2014.

A criminalidade violenta e grave desceu 0,6 por cento no ano passado, face a 2014, mas o crime de roubo a farmácia subiu quase 70 por cento, indica o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI).

Segundo o RASI de 2015, hoje entregue na Assembleia da República, a criminalidade violenta e grave registou um decréscimo de 0,6 por cento no ano passado, tendo as forças de segurança registado um total de 18.964 participações, mais 124 ilícitos do que em 2014.

Em termos de criminalidade violenta e grave, os crimes que mais subiram foram os de extorsão (mais 45,6%), roubo por esticão (mais 1,6%) e roubo a farmácia (mais 67,9%). O RASI adianta que, em 2015, registaram-se 313 participações do crime de extorsão, mais 98 do que em 2014, 5.704 queixas de roubo por esticão (mais 91) e 94 registos de roubo a farmácia (mais 38).

Por sua vez, o crime de roubo em edifícios comerciais ou industriais desceu 14,3 por cento, no ano passado, face a 2014, num total de 521 participações (menos 87 registos), e o crime de ofensa à integridade física voluntária grave registou um decréscimo de 13,5%, totalizando 469 participações (mais 73)

Também o crime de roubo na via pública, exceto por esticão, desceu 0,8 por cento em 2015, registando 7.037 participações, menos 60 do que em 2014.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG