Carris vai afinal manter oferta durante os dias de semana

Na quinta-feira, a Carris disse que a partir de sábado o seu serviço teria um corte de 14% face ao atual, passando a funcionar em horário de verão durante os dias de semana, mas agora voltou atrás na decisão.

A Carris vai afinal manter a sua oferta nos dias de semana, no âmbito do novo confinamento a que o país está sujeito, devido à pandemia de covid-19, anunciou esta sexta-feira a empresa de transportes públicos de Lisboa.

"A Carris irá manter a oferta nos dias úteis inalterada. Nesse sentido, durante a semana, as carreiras vão continuar a funcionar com o serviço integral de dia útil de Inverno, sem qualquer alteração de oferta", afirma a empresa, em comunicado.

Na quinta-feira, após ser questionada pela Lusa, a Carris disse que a partir de sábado o seu serviço teria um corte de 14% face ao atual, passando a funcionar em horário de verão durante os dias de semana.

Na nota hoje divulgada, a empresa justifica a manutenção da oferta entre segunda e sexta-feira com a "monitorização diária" que efetua, o que permite "manter o serviço ajustado às necessidades do quadro excecional que vivemos".

Aos fins de semana e feriados, tal como anunciado na quinta-feira, será suspenso o serviço dos ascensores (da Bica, Glória e Lavra), do elevador de Santa Justa, o elétrico 24E, bem como as carreiras 716, 720, 732 e 797.

São ainda suspensas as carreiras de bairro com exceção da 40B.

As novas medidas tomadas pelo Conselho de Ministros para controlar a pandemia de covid-19, entre as quais o dever de recolhimento domiciliário, entraram em vigor às 00:00 de hoje, tendo como grande exceção ao primeiro confinamento o facto de as escolas permanecerem abertas em todos os graus de ensino.

A pandemia de covid-19 provocou mais de 2 milhões de mortos resultantes de mais de 93 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.543 pessoas dos 528.469 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG