Cadáveres retirados dos destroços aguardam transporte para medicina legal

As operações estão finalizadas, de acordo com o comandante operacional da Proteção Civil

Os cinco corpos das vítimas mortais provocadas pela queda de uma aeronave em Tires, Cascais, junto de um supermercado, já foram retirados dos escombros e aguardavam às 21:00 por transporte pela PSP, informou a Proteção Civil.

De acordo com André Fernandes, os corpos já foram retirados dos destroços e aguardam para serem transportados pela PSP para o Instituto de Medicina Legal, tendo as macas da PSP chegado ao local cerca das 8:45.

Segundo o comandante operacional distrital da Proteção Civil, André Fernandes, "as operações de socorro estão finalizadas" e confirmam-se cinco mortos e quatro feridos ligeiros em consequência da queda de um bimotor no parque de descargas do supermercado LIDL de Tires.

Dos quatro feridos ligeiros, por inalação de fumo, dois receberam assistência no local e os outros dois foram transportados para o hospital de Cascais.

O incêndio originado pelo acidente afetou ainda uma habitação, com três frações, situada junto ao supermercado, deixando nove pessoas desalojadas.

"Mas não foi preciso realojá-las porque vão ficar com familiares", afirmou o comandante municipal da Proteção Civil de Cascais, Pedro Mendonça.

Segundo fonte oficial do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários -- GPIAAF, a aeronave descolou do aeródromo de Tires pelas 12:00, tendo-se despenhado cerca de dois mil metros depois da descolagem.

A queda causou a morte dos quatro ocupantes da aeronave, um suíço e três franceses, e de uma pessoa que se encontrava junto ao armazém da unidade comercial.

O comandante operacional da Protecção Civil atualizou de cinco para oito o número de moradores assistidos pelo INEM devido a "crises de ansiedade".

Uma fonte aeronáutica indicou à Lusa que o aparelho sinistrado é um Piper, modelo Cheyenne II, bimotor, que segundo fonte do CDOS se dirigia para Marselha, em França.

As autoridades ainda não confirmaram a identidade da vítima que se encontrava em terra, mas o comandante dos Bombeiros Voluntários da Parede, Pedro Araújo, admitiu que "tudo leva a crer" que se trata do motorista do camião em que embateu a aeronave.

O supermercado encontrava-se, na altura do acidente, com alguns clientes, mas, segundo André Fernandes, as pessoas saíram do estabelecimento sem problemas de maior, depois de ativados os procedimentos de segurança.

No local esteve o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a acompanhar as operações de socorro, que mobilizaram 93 operacionais e 33 viaturas.

O acidente obrigou ainda ao corte do trânsito na Avenida Amália Rodrigues, em Tires, à montagem de um perímetro de segurança e ao encerramento temporário do aeródromo de Tires, que reabriu às 14:20.

Uma extensa coluna de fumo ergueu-se por entre as casas da zona, com dezenas de pessoas a assistir às operações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG