Avisos de agitação marítima e ventos fortes estendem-se até sexta-feira

O alerta emitido diz que o agravamento do estado do tempo acontecerá a partir das 18.00 desta terça-feira.

Os alertas para vento forte e agitação marítima no continente vão estender-se a partir de terça-feira, com a Autoridade Marítima Nacional e a Marinha a avisarem para ondas superiores a seis metros e vento até 75 Km/hora.

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) e a Marinha emitiram esta segunda-feira um alerta no qual salientam que a previsão do vento e do estado do mar aponta para "um agravamento considerável das condições meteorológicas e de agitação marítima na costa ocidental de Portugal continental", a partir das 18.00 de terça-feira (15 de março) e a madrugada de sexta-feira (18 de março).

"A agitação marítima será caracterizada por uma ondulação proveniente do quadrante noroeste, com uma altura que poderá atingir os seis metros e uma máxima de dez metros, com um período médio a variar entre os 16 e 19 segundos. São esperados ventos com uma intensidade média de até 75km/h e rajadas até 120km/h, provenientes do quadrante norte", refere uma nota da AMN.

Na passada sexta-feira tinha sido divulgado um aviso idêntico, com previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que mantinha o alerta até hoje.

A AMN e a Marinha alertam toda a comunidade marítima e a população em geral para os cuidados a ter, tanto na preparação de uma ida para o mar, como quando estão no mar ou em zonas costeiras, nomeadamente "reforçar a amarração e manter uma vigilância apertada das embarcações atracadas e fundeadas; evitar passeios junto ao mar ou em zonas expostas à agitação marítima, de que são exemplo os molhes de proteção dos portos, arribas ou praias, evitando ser surpreendido por uma onda".

"Não praticar a atividade da pesca lúdica, em especial junto às falésias e zonas de arriba frequentemente atingidas pela rebentação das ondas, tendo sempre presente que nestas condições o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras", é outra das recomendações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG