Autarca de Mesão Frio nega acusações de atropelamento e fuga

Alberto Monteiro Pereira terá atropelado um jovem e abandonado o local. Presidente da Câmara já contestou a acusação do Ministério Público

O presidente da Câmara de Mesão Frio, no distrito de Vila Real, negou hoje a acusação de atropelamento de um jovem e abandono do local e disse que requereu a abertura de instrução do processo para averiguação da acusação feita pelo Ministério Público.

Alberto Pereira foi acusado pelo Ministério Público do Peso da Régua de um crime de ofensa à integridade física e outro de omissão de auxílio. A acusação diz que Alberto Monteiro Pereira atropelou um jovem e abandonou o local do acidente sem prestar apoio. O autarca, segundo o seu advogado, já pediu a abertura de instrução, considerando que "os factos não têm qualquer fundamento".

Segundo o jornal i, a acusação do Ministério Público refere que, após ter passado o edifício da Câmara Municipal, Alberto Pereira guinou o carro para a direita, "acabando por embater com a parte frontal direita do veículo na perna e pé" da vítima, José Monteiro. O jovem acabaria por ficar com a perna e o pé preso entre a roda e o passeio, deitado no chão.

O caso remonta a dezembro de 2014 e, segundo a acusação, o atropelamento terá ocorrido na altura das tradicionais festas de Santo André e na avenida onde se localiza a câmara e o posto da GNR de Mesão Frio. A dedução da acusação foi feita já este ano e, contactado pela agência Lusa, Alberto Pereira, negou "veementemente" todas as acusações que lhe são feitas, que considerou "não fazerem sentido algum", e disse ainda que o processo já se encontra em fase de instrução.

O primeiro advogado do autarca, Sérgio Barbosa Pereira, acrescentou que "os factos versados na acusação, a denúncia que foi feita, é falsa e que, por isso mesmo, é que foi pedida a abertura da instrução".

Agora, será feito o debate instrutório durante o qual o juiz irá apreciar a consistência da acusação e, no caso de entender que não há indícios da prática de qualquer crime, o caso será arquivado ou, caso contrário, se entender que há factos relevantes, o autarca poderá ser levado a julgamento.

Alberto Pereira foi eleito presidente da Câmara de Mesão Frio em 2009, pelas listas do PS, e assume ainda o cargo de provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mesão Frio.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG