Abraços de regresso? Inglaterra suaviza regras esta segunda-feira

DN
© PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP

Abraços de regresso? Inglaterra suaviza regras esta segunda-feira

O governo britânico deve anunciar esta segunda-feira um alívio nas restrições sanitárias em Inglaterra, permitindo a reabertura dos espaços interiores de bares e restaurantes, bem como os... abraços, até agora proibidos ou desaconselhados.

Segundo Downing Street, Boris Johnson concorda com as medidas e espera poder incluí-las no plano de desconfinamento.

Também os cinemas vão reabrir, assim como alguns outros espaços culturais.

Odemira: Jerónimo de Sousa responsabiliza primeiro-ministro

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP), Jerónimo de Sousa, atribuiu responsabilidades ao primeiro-ministro pela situação que se vive em Odemira (cerca sanitária e requisição civil), que levou já vários partidos políticos a pedirem a demissão do ministro da Administração Interna.

"Há um primeiro e principal responsável pela política que o Governo realiza, que é o primeiro-ministro. É o primeiro-ministro e o Governo que têm de resolver esses problemas, em termos de acerto ou desacerto deste ou daquele ministro", disse este domingo Jerónimo de Sousa.

"Portanto, a exigir alguma responsabilidade, é ao Governo e, particularmente, ao primeiro-ministro, independentemente do acerto ou desacerto deste ou daquele ministro", sublinhou.

O líder comunista falava aos jornalistas à margem da evocação e homenagem ao centenário do nascimento do general Vasco Gonçalves, na Voz do Operário, em Lisboa, com organização da Associação Conquistas da Revolução (ACR).

França começa a vacinar pessoas a partir dos 50 anos

França inicia na segunda-feira a vacinação contra a covid-19 de todas as pessoas a partir dos 50 anos, cinco dias antes do previsto, revelaram hoje as autoridades sanitárias.

A antecipação do calendário deve-se à entrega de novas remessas de vacinas de diferentes laboratórios, sendo agora inoculados cidadãos a partir dos 50 anos que não tenham doenças associadas nem profissões de risco.

Atualmente, cerca de 17,7 milhões de residentes em França já receberam pelo menos uma dose de vacina contra a covid-19, o que significa 26,4% da população total.

A fase seguinte de vacinação em França, agendada para a partir de 15 de junho, será para maiores de 18 anos.

Madeira com 10 novos casos e mais 13 recuperados nas ultimas 24 horas

A Madeira registou 10 novos casos de infeção por SARS-Cov-2 e mais 13 doentes recuperados nas últimas 24 horas, num dia em que estão identificadas 236 situações ativas, informou hoje a Direção Regional da Saúde.

No boletim epidemiológico diário, a DRS indica que este arquipélago "passa a contabilizar 9.105 casos confirmados de covid-19" desde o início da pandemia e soma um total de 8.798 pessoas curadas.

Sobre os novos casos diagnosticados, adianta que, "na sua maioria, são já associados a contactos de casos positivos".

A DRS disse ainda que "são 236 os casos ativos, dos quais 11 são casos importados e 225 de transmissão local".

Lusa

Fauci admitiu que o número de mortos nos EUA está subestimado

O consultor da Casa Branca para a covid-19 Anthony Fauci admitiu hoje que a pandemia já matou muito mais pessoas que os 581 mil mortos oficiais dos Estados Unidos da América desde o início de 2020.

Questionado sobre um estudo recente publicado pela Universidade de Washington, que estima que o número de mortes pelo novo coronavírus nos Estados Unidos ronda as 900 mil, Fauci não validou esses dados, mas lembrou que as autoridades de saúde "disseram desde o início que havia uma subestimação da mortalidade".

"Este modelo fala de um número significativo de mortes" [900 mil] e "coloca a subvalorização um pouco mais alta do que eu pensava, mas às vezes os modelos estão corretos e às vezes são um pouco menos", disse à televisão NBC.

Contudo, referiu: "Acho que não há dúvida de que subestimamos e ainda estamos a subestimar" a mortalidade por covid-19, admitiu o especialista.

Os Estados Unidos, com mais de 32,5 milhões de casos e oficialmente 581 mil mortos, é o país com o maior número de óbitos e de infeções em termos absolutos.

Lusa

GNR trava entrada a 52 trabalhadores no interior da cerca sanitária em Odemira

A GNR fiscalizou este domingo de manhã cerca de 500 trabalhadores de empresas com atividade no interior da cerca sanitária em Odemira, no concelho de Beja, e recusou a entrada a 52, por não apresentarem testes negativos à covid-19.

Fonte da GNR disse à agência Lusa que estes dados são referentes ao período entre as 05:00 e as 09:00, nos quatro postos de controlo que envolvem a cerca sanitária das freguesias de São Teotónio e Longueira-Almograve.

A Lusa acompanhou num dos postos de controlo, instalado numa das entradas em Vila Nova de Milfontes, a ação da GNR, que está a ser desenvolvida de forma serena, apesar de alguns protestos em relação à "burocracia" que esta operação envolve.

Leia aqui a notícia completa.

Tribunal de Sintra considera ilegal obrigação de isolamento profilático de viajantes do Brasil

O Tribunal de Sintra aceitou um pedido de libertação imediata 'habeas corpus' de uma advogada a quem as autoridades de saúde obrigaram a ficar 14 dias em isolamento profilático em casa, quando regressava do Brasil.

Um comunicado da Ordem dos Advogados adianta que a advogada, o seu marido e uma filha menor entraram em Portugal provenientes do Brasil no dia 02 de maio e, apesar de terem testes negativos ao SARS-CoV-2 e de "terem sido autorizados a entrar em território nacional sem qualquer restrição", a delegada de Saúde da sua área de residência impôs-lhes um isolamento de 14 dias.

A advogada refutou a ordem, através de um pedido de 'habeas corpus' a contestar a resolução do Conselho de Ministros 45-C/2021, de 30 de abril, que foi aceite na tarde de sexta-feira pelo Tribunal de Sintra.

Leia aqui a notícia completa

Espanha apoia fim das patentes das vacinas
mas pede mais ambição

O chefe do Governo espanhol apoiou este domingo a proposta dos Estados Unidos de suspender as patentes das vacinas contra a covid-19, mas pediu "mais" ambição e propõe áreas de atuação.

"Saudamos a proposta do [Presidente dos EUA, Joe] Biden de suspender as patentes, mas achamos que não é suficiente e que temos de ser muito mais ambiciosos", disse Pedro Sánchez, à chegada ao edifício da Alfandega do Porto, para participar na Cimeira Social, integrada na presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE).

Na quarta-feira, Joe Biden anunciou que apoiava a suspensão das patentes das vacinas contra a covid-19, proposta inicialmente avançada pela Índia e pela África do Sul na Organização Mundial do Comércio (OMC).

Mais de 775 mil infeções e 13 mil mortos no mundo nas últimas 24 horas

A pandemia já fez pelo menos 3.284.783 mortos e mais 157,5 milhões de casos de infeção a nível mundial, com mais de 775 mil novos contágios em 24 horas, segundo o balanço diário da AFP.

No total, e desde que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) foi identificado na China em dezembro de 2019, pelo menos casos 157.563.420 de infeção foram oficialmente diagnosticados em todo o mundo, tendo sido registados mais 13.171 vítimas mortais desde sábado e mais 775.680 novas infeções, número que estão em linha com os valores do dia anterior. Lusa

Quem tem 60 anos já pode fazer autoagendamento para a vacinação

O autoagendamento para a vacinação contra a covid-19 passou a contemplar as pessoas a partir dos 60 anos, em vez dos atuais 65.

Esta fase começou no sábado, fruto do aumento do ritmo da vacinação. Na quinta e sexta-feira foram administradas mais de 100 mil doses por dia e a expectativa na task force é ter as pessoas acima dos 60 anos vacinadas com pelo menos uma dose até ao fim deste mês.

A 'task force' responsável pela coordenação do plano de vacinação salientou também o papel do sistema de autoagendamento pela Internet na intensificação da administração de vacinas para o objetivo de 100 mil inoculações diárias, cuja marcação era anteriormente centralizada nos serviços de saúde, nomeadamente Administrações Regionais de Saúde (ARS) e Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES).

Hotelaria em Vila Nova de Milfontes contorna
cerca sanitária com "algum sucesso"

A cerca sanitária nas freguesias de São Teotónio e de Almograve, em Odemira (Beja) é uma "barreira" que, "para já", o setor da hotelaria na vizinha Vila Nova de Milfontes está a conseguir ultrapassar com "algum sucesso".

Jan Wiggert Kuijvenhoven é diretor do Duna Parque Hotel Group, que detém sete unidades hoteleiras naquela vila do concelho de Odemira e, em declarações à agência Lusa, garantiu que "está tudo cheio" este fim de semana, sendo a "grande maioria" dos clientes oriundos da "grande área de Lisboa".

Em relação à cerca sanitária, o empresário considerou que é "muito cedo" para fazer uma análise aos prejuízos que essa situação eventualmente possa vir a causar, embora tenha observado que apenas "alguns" turistas não estão a conseguir "ultrapassar essa situação" e, por isso, estão a evitar rumar a Vila Nova de Milfontes.

Alemanha com 12.656 novas infeções e 127 mortes

A Alemanha, que hoje alivia as restrições para os cidadãos vacinados, registou nas últimas 24 horas 12.656 novas infeções por covid-19 e 127 mortes, segundo dados do Instituto Robert Koch (RKI).

O número de casos ativos é atualmente de 276.300, segundo a mesma fonte.

No sábado estavam internados em unidades de cuidados intensivos 4.610 pacientes com o novo coronavírus, menos 59 do que no dia anterior, e 2.797, o equivalente a 61%, embora menos do que na sexta-feira, estão com suporte de vida, segundo os registos da Associação Interdisciplinar Alemã de Cuidados Intensivos e Medicina de Emergência (DIVI).

Num dia, as unidades de cuidados intensivos na Alemanha receberam também menos novos doentes com o vírus, 342 e 105 desses pacientes morreram.

No país, que atravessa a terceira vaga da pandemia, a incidência do vírus continua a baixar.

Alemães vacinados deixam de ter limitações
e podem encontrar-se livremente

As pessoas que já estão vacinadas contra a covid-19 na Alemanha ficam isentas das restrições impostas aos outros cidadão, depois do governo ter aprovado legislação nesse sentido.

As imposições de recolher obrigatório e a limitação de contactos sociais deixam de se aplicar aos cidadãos alemães que já foram vacinados e os que tendo sido infetados recuperaram da doença. Neste momento são sete milhões de pessoas nesta situação.

Veja notícia completa

EUA com 650 mortos e 34.588 casos nas últimas 24 horas

Os Estados Unidos registaram 650 mortes causadas pela covid-19 e 34.588 casos da doença nas últimas 24 horas, indicou, no sábado, a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Desde o início da pandemia, os EUA acumularam 581.501 óbitos e 32.683.327 casos, mantendo-se como o país com mais mortes e também com mais casos no mundo.

Pelo menos 151,3 milhões de pessoas (45,6% da população) já receberam pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19, dos quais 112,6 milhões (33,9%) já concluíram o processo de vacinação, indicaram os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

Países africanos defendem produção local
de vacinas para evitar atrasos

O Ruanda, a África do Sul e o Senegal estão entre os países da África subsaariana que mais têm defendido a construção de fábricas de vacinas e medicamentos para evitar as atuais dificuldades de distribuição.

"A única maneira de garantir uma distribuição equitativa de vacinas é produzir mais do que as que são necessárias; enquanto África estiver dependente de outras regiões para ter acesso a vacinas, vamos estar sempre no fim da fila de cada vez que há escassez", disse o Presidente do Ruanda, Paul Kagame, citado pela agência de informação financeira Bloomberg.

Enquanto as nações mais desenvolvidas estão bastante avançadas no processo de distribuição de vacinas, a maioria dos países africanos estão praticamente sem stock e conseguiram apenas dar o equivalente a 2% das vacinas a nível mundial, segundo os dados do Centro Africano de Controlo e Prevenção de Doenças.

China com 12 casos em 24 horas,
todos oriundos do exterior

A China detetou 12 casos de covid-19, nas últimas 24 horas, todos oriundos do estrangeiro, anunciaram hoje as autoridades de saúde do país.

Os casos foram diagnosticados em viajantes provenientes do estrangeiro na cidade de Xangai, na província de Guangdong (sudeste) e na região autónoma de Ningxia (oeste).

A Comissão de Saúde da China adiantou que o número total de casos ativos é de 300, incluindo um em estado grave. Lusa

Índia com mais de 400 mil infeções
pelo quinto dia consecutivo

A Índia registou este domingo mais de 400 mil novas infeções de covid-19, pelo quinto dia consecutivo, e reportou mais de 4.000 óbitos diários, pelo segundo dia consecutivo, anunciou o Ministério da Saúde do país.

O número de infeções nas últimas 24 horas foi de 403.738, cerca de 2.600 casos acima de sábado, elevando o total de infeções no país, desde o início da pandemia, para 22,2 milhões, segundo a mesma fonte.

Pelo segundo dia consecutivo, o número de mortes causadas pela covid-19 ultrapassou a barreira das quatro mil, com 4.092 hoje, elevando o total para 242.362, contagem só superada pelos Estados Unidos e Brasil.

A Índia é o segundo país com mais casos de covid-19, depois dos Estados Unidos, com 32,6 milhões, mas tem-se tornado o epicentro da pandemia ao registar o maior aumento de casos por dia, devido a uma segunda vaga que dura há mais de um mês. Lusa