Dois mortos e menos 20 internados por covid-19 em 24 horas

Estão internados 260 doentes (menos 20 do que na véspera), dos quais 74 (menos um) em unidades de cuidados intensivos. Portugal tem 22 260 casos ativos da infeção por covid-19, indica o boletim diário da Direção-Geral da Saúde.

DN
Os testes à covid-19 têm vindo a ser intensificados© MÁRIO CRUZ/LUSA

Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais 406 casos de covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O relatório deste sábado (8 de maio) mostra também que morreram mais duas pessoas devido à infeção pelo novo coronavírus.

Estão internados 260 doentes (menos 20 do que na véspera), dos quais 74 (menos um) em unidades de cuidados intensivos. No caso dos doentes mais graves, é preciso recuar a 24 de setembro de 2020 para encontrar menos de 80 doentes nos cuidados intensivos.

Há agora 22 260 casos ativos no País, menos 161 do que no boletim de sexta-feira tendo sido registados mais 565 recuperados. Os contactos em vigilância são 20656 menos 406 do que há 24 horas.

A região norte é aquela que apresenta maior número de novos casos, com 127 e uma morte, seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo, com 115 novas infeções e também uma morte registada. A região centro tem 49 novos casos, a do Alentejo 23 e o Algarve 61, mas em nenhuma destas se registou qualquer óbito.

Na região autónoma dos Açores há 22 novos casos de covid-19 e na da Madeira apenas 9, sem que em nenhum haja vítimas mortais da doença.

A taxa de incidência é agora de 61,3 casos de infeção por SARS-CoV-2 por cem mil habitantes a nível nacional (59 casos por cem mil habitantes quando é tido em conta só no Continente). O risco de transmissibilidade R(t) é de 0,95.

Mais vacinas e patentes em discussão

Dados registados num dia em que a União Europeia concluiu um acordo com a ​​​​BioNTech/Pfizer para a aquisição de 1,8 mil milhões de doses extra da vacina contra a covid-19 desenvolvida por estas farmacêuticas, disse a presidente a Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, este sábado.

"Feliz de anunciar que a Comissão Europeia acaba de aprovar um contrato que garante 900 milhões de doses (+900 milhões opcionias) com a BioNTech/Pfizer para 2021-2023", disse no Twitter.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, também afirmou este sábado que a União Europeia está pronta para debater uma proposta dos EUA para o levantamento das patentes das vacinas contra a covid-19 assim que uma proposta concreta aconteça.

"Estamos prontos para falar sobre este assunto assim que uma proposta concreta seja posta sobre a mesa", disse Charles Michel, citado pela AFP. Os líderes dos estados-membros da UE estão reunidos para a cimeira social que decorre no Porto.