Três suspeitos detidos e indiciados por homicídio qualificado

A investigação da Polícia Judiciária, em colaboração com a PSP e o Metro de Lisboa, levou à detenção de três suspeitos de terem esfaqueado um jovem de 19 anos. Conflito entre gangues deverá estar na origem do crime.

Valentina Marcelino
© Paulo Spranger/Global Imagens

A Polícia Judiciária (PJ) deteve esta quinta-feira três suspeitos do homicídio de um jovem de 19 anos na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa.

De acordo com o comunicado da PJ, os presumíveis autores do esfaqueamento mortal têm idades compreendidas entre os 18 e os 19 anos, são do Casal da Mira, na Amadora, e estão indiciados por homicídio qualificado, roubo e detenção de arma proibida.

Os arguidos serão presentes esta sexta-feira a um primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Instrução de Lisboa, "visando a aplicação de medidas de coação julgadas adequadas à gravidade do caso", pode ler-se no comunicado.

Refira-se que a vítima, é um rapaz de 19 anos, era da Cova da Moura, outro bairro da Amadora, sendo que a PJ suspeita que um conflito entre gangues poderá ter estado na origem do crime.

Nesta investigação terá sido essencial a utilização das imagens de vídeo vigilância da estação de Metro das Laranjeiras, conforme o DN tinha já noticiado e foi agora confirmado pela PJ em comunicado. "A Polícia Judiciária, na sequência das diligências investigatórias urgentes desde logo desenvolvidas - v.g., recolha de vestígios com intervenção pericial do LPC, recolha de prova pessoal, execução de buscas, recolha de suportes técnicos de videovigilância, com a prestimosa colaboração do Metro de Lisboa - veio a apurar a identificação cabal e inequívoca dos mesmos, como coautores do crime em investigação", pode ler-se.

As diligências desenvolvidas pela PJ foram realizadas "em estreita colaboração com a Polícia de Segurança Pública e a Administração do Metro de Lisboa", razão pela qual foi conseguido "o célere resultado obtido". De acordo com o comunicado, "a investigação prossegue, no sentido do apuramento integral de responsabilidades criminais, no que concerne à comparticipação nos factos ilícitos graves".

Refira-se que o alerta foi dado na quarta-feira às 13.17 horas, tendo sido chamada a Polícia Judiciária ao local, que esteve a fazer perícias durante toda a tarde. A estação só reabriu pelas 17.32 horas.

De acordo com a PSP, o óbito sido declarado no local. Os autores do crime colocaram-se em fuga, tendo a investigação se iniciado em curso, que conduziu agora à detenção de três presumíveis suspeitos.