PJ constitui 37 arguidos por desvio de fundos europeus

A PJ realizou esta terça-feira 54 mandados de buscas de norte a sul do país. Dos arguidos, 21 são pessoas singulares e 16 pessoas coletivas.

DN
© Igor Martins / Global Imagens

A Polícia Judiciária está a realizou, esta terça-feira, 54 madados de busca num escritório de um advogado, residências e escritórios de diversas sociedades para recolha de prova por suspeitas de desvios de dinheiro e incentivos superiores a três milhões de euros em fundos europeus, de acordo com um comunicado da Polícia Judiciária.

Na sequência das diligências da denominada Operação Showroom, foi apreendido um vasto conjunto de documentação, que serão agora objeto de análise. De acordo com a PJ, foram constituídos 37 arguidos, 21 pessoas singulares e 16 pessoas coletivas.

Em causa estão projetos suscetíveis de cofinanciamento pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através dos apoios diretos à Internacionalização das Pequenas e Médias Empresas, no âmbito do Portugal 2020.

As diligências decorreram na zona de Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Lisboa, Porto, Portalegre, Santarém e Setúbal. E os crimes, de acordo com a PJ, podem estar ligados a fraude na obtenção de subsídio e fraude fiscal qualificada.

Nesta operação participaram um Juiz de Instrução Criminal e seis Procuradores da República, bem como cerca de duas centenas de investigadores e peritos da Polícia Judiciária. Isto além de elementos do Núcleo de Assessoria Técnica da PGR.

Notícia atualizada às 15.25