Adolescente salva família de intoxicação por monóxido de carbono

Acordou com a irmã a chorar e foi dar-lhe a chupeta. Apercebeu-se de algo errado e ligou para o 112, mas perdeu os sentidos a meio da chamada

Um adolescente de 13 anos salvou a família e uma vizinha de uma intoxicação letal por monóxido de carbono quando acordou, com a irmã de dois anos a chorar, e se levantou para lhe dar a chupeta. Foi nessa altura que se apercebeu de algo errado e ligou para o 112, tendo desmaiado durante a chamada. Acabou por ser uma vizinha a alertar a PSP e a completar as informações que permitiram a intervenção dos serviços de emergência.

A notícia foi avançada pelo Jornal de Notícias: a fuga de monóxido, devido a um esquentador avariado, aconteceu na noite de segunda-feira num edifício residencial na Damaia, tendo o rapaz dado o alerta pelas 22:15. "Se não fosse o rapaz ter acordado para dar a chupeta à irmã, quando a ouviu chorar, poderia ter sido bem pior", disse ao JN Mário Conde, o comandante dos Bombeiros Voluntários da Amadora.

Segundo o jornal, o adolescente estava em casa com a avó, de 50 anos, e a irmã de dois, que tiveram de ser assistidas no Hospital Amadora/Sintra, tal como uma vizinha de 59 anos acamada que estava na casa ao lado. O caso foi mais grave porque a família residia numa cave, com deficiente ventilação, e o esquentador não tinha saída para o exterior.

Por precaução, o prédio foi evacuado e os moradores só puderam regressar a casa duas horas depois.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG