27 menores refugiados desapareceram em Portugal

Estavam em Portugal ao abrigo de pedidos de asilo, mas as autoridades desconhecem o seu paradeiro. Alguns casos podem estar ligados a tráfico de seres humanos

Estavam no centro de acolhimento para a criança refugiada, em Lisboa, mas desapareceram do rasto das autoridades. Ao todo, em 2015, 27 menores, que chegaram a Portugal sem família, estão agora em paradeiro incerto, avança a Antena 1.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) admitiu à radio pública que em alguns casos estes desaparecimentos se devem a redes de tráfico humano com vista à exploração sexual noutros países europeus. Como foi o caso de um grupo de jovens nigerianas que o SEF investigou.

Outras situações estão ligadas à imigração ilegal, em que os jovens usam o regime de asilo para garantir entrada no espaço europeu. Sempre que um menor desaparece de um centro de acolhimento, as autoridades nacionais são informadas, bem como as dos restantes Estados-membros, no entanto, muitos jovens mudam de identidade, dificultando a sua localização.

À semelhança de Portugal, os casos de menores desaparecidos repetem-se por toda a Europa. Em dois anos, 10 mil crianças à procura de asilo desapareceram em diversos países, anunciou na semana passada a Europol. Só no ano passado, entraram na Europa 26 mil crianças sozinhas à procura de acolhimento.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG