Inventa na cozinha e anda de bicicleta com os filhos

Jornalista da SIC tem uma banda e antes de subir ao palco gosta de saborear um bom vinho. Aprecia design, arte e velharias. Adora receber os amigos em casa, ler e viajar. Conheceu a mulher, Teresa Peres, nos corredores de Carnaxide, e têm dois filhos.

"Ele cozinha muito bem, mas às vezes faz-se de esquecido", diz Teresa Peres, acrescentando que Miguel Ribeiro "gosta de inventar" na cozinha, sendo as suas especialidades "as massas e os molhos, alguns com picante". Ao fim de semana, o casal gosta de receber a família ou os amigos em casa. "Nessas jantaradas, ele põe as mãos na massa", conta a apresentadora de TV. O jornalista gosta de cozinhar e de comer bem. "É um bom garfo. Aprecia peixe e comida oriental, tailandesa e indiana", revela.

Miguel Ribeiro mantém a boa forma "com umas caminhadas e umas corridas", refere Teresa Peres. Com a chegada do tempo quente, o casal e os filhos já andam a pedalar. "A Matilde, que tem 7 anos, começou a andar de bicicleta, e nós, juntamente com o Francisco, de 3 anos, fazemos-lhe companhia." A apresentadora diz que o marido "é um pai muito presente" e brinca muito com as crianças, "quer com legos ou quer com PlayStation", entre outros brinquedos.

O casal conheceu-se nos corredores da SIC, quando Teresa Peres estava também na estação de Carnaxide. "Cruzávamo-nos muitas vezes e uma vez o Miguel abordou-me." Não tardaram a perceber que estavam apaixonados e um ano e meio depois de terem começado a namorar casaram-se em Lisboa, onde nasceu a apresentadora.

Miguel Ribeiro, que está de volta com Fora D"Horas, apenas à sexta-feira e ainda durante este mês, na SIC Notícias, nasceu em Valpaços, Trás-os-Montes, onde viveu até ir estudar para a Escola Superior de Jornalismo do Porto. "Quando éramos miúdos jogávamos à bola e íamos explorar a montanha que ficava ao lado das nossas casas", recorda Rui Paducho, amigo de infância do jornalista.

Andaram na mesma escola primária e depois na secundária até completarem o 9º ano. "Ele era bom aluno. Muito responsável e com vocação para letras." Aos 7 anos, Miguel Ribeiro começou a ter aulas de piano e, mais tarde, decidiu aprender a tocar guitarra. Teresa Peres revela: "Temos um teclado, mas faz parte dos nossos planos comprar um piano. O Francisco já tem aulas e eu quando era criança também tive."

Adolescente namoradeiro

Rui Paducho, que é empresário, confidencia que na adolescência o jornalista "era muito namoradeiro e andava sempre atrás das raparigas". Com 15/16 anos estreou-se aos microfones das rádios piratas, conduzindo depois um programa na Rádio Comercial de Valpaços. "Chamava-se Encontros Imediatos do 1º, 2º e 3º Grau e ia para o ar ao sábado, entre as 10.00 e as 13.00", conta Rui Paducho, que o acompanhou na aventura. "Hoje seria um Curto Circuito [programa da SIC Radical]." E descreve: "Estávamos sentados no sofá, a tomar o pequeno--almoço e a fazer o programa. Tínhamos convidados, reportagens e ligávamos a amigos, que entravam em direto sem saberem."

Foi também por essa época que Miguel Ribeiro, com alguns amigos, formou a banda Papá Hugo e Etc. "Chegaram a fazer a abertura de concertos dos Trovante e dos GNR, em Valpaços", revela Rui Paducho, que, embora não fizesse parte da banda, acompanhou muitas vezes os amigos. "Nenhum deles tinha carta e era o pai do Miguel que os levava para os locais do concerto. Quando era muito longe, eles contratavam o senhor Pinheiro."

Quem fez parte de Papá Hugo e Etc. foi Rui Costa (teclas), amigo de infância de Miguel Ribeiro (voz e guitarra). Os dois, juntamente com Joana Duarte (sintetizadores), Pedro Madeira (bateria), João Pascola (viola baixo) e Sara Badalo (voz), formam desde 2011 a banda The Happy Mess, que já conta com um EP (seis músicas) e um CD. Desde março que andam em digressão e amanhã vão apresentar--se "na queima das fitas em Faro com os Deolinda e o Rui Veloso", adianta Rui Costa.

O teclista, que é psicólogo e sexólogo, não conhece qualquer ritual do vocalista de The Happy Mess antes de subir ao palco, mas uma característica: "A ansiedade provoca-lhe dores de barriga." Quanto a exigências, conhece-lhe aquela que "é a sua imagem de marca". E diz: "O Miguel gosta de saborear um bom vinho antes de entrar em palco. Pede sempre para ter uma ou duas garrafas de vinho no camarim. Só não tem de ser de uma marca especial, como exigem as estrela de rock."

Sempre que pode, Teresa Peres vai ver as atuações do marido. "Gosto muito de ir e cantarolar". A apresentadora garante que não sente ciúmes das fãs. "Nós lidamos bem com a exposição um do outro." O casal gosta de ir a espetáculos, já que partilham o gosto pela música. Às vezes, vão na vespa do jornalista. "É ótima para irmos aos concertos de verão", diz.

Passou paixão da música ao afilhado

Paulo Varanda, jornalista da SIC, conhece Miguel Ribeiro há largos anos, quando este foi estagiar para o Praça Pública, que Paulo coordenava. "Era um jovem profissional, mas já sabia fazer as coisas." Tornaram-se amigos e Paulo Varanda convidou-o para padrinho do seu filho Henrique, de 15 anos. "Ele deixou-lhe qualquer coisa na pia batismal porque o Henrique adora música e há dias disse-me que quer criar uma banda punk. Se lhe correr mal, vou ter de culpar o padrinho."

Conhece-lhe muitos gostos, mas aponta "o design e as viagens", realçando que recentemente "esteve em Berlim (Alemanha)". Paulo Varanda descreve o amigo como "um bom tipo, bem-disposto, muito feliz, que recebe bem os amigos". Outra colega da SIC, Maria João Ruela, faz mais elogios. "É muito fixe, muito porreiro, simpático, disponível e amigo dos seus amigos."

Maria João Ruela e Miguel Ribeiro conheceram-se quando este trabalhou na equipa do programa Casos de Polícia. A relação profissional tornou-se também de amizade. "Temos gostos em comum, como objetos antigos, arte, música e jantaradas." A pivô dos jornais de sábado da SIC diz que o colega "será um bom anfitrião" de Fora D"Horas. "É neste registo que brilha mais. Será muito interessante para quem estiver em casa".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG