Festas felizes APPs 'tá claro :-)

O Natal já chegou ao seu telemóvel? Smartphones cada vez mais inteligentes pedem aplicações à altura, funcionais, concebidas para lhe simplificarem a vida - e a quadra natalícia. Estas foram desenvolvidas por portugueses.

É uma época de grande azáfama nas dinâmicas familiares: a ceia de Natal e os presentes a definir; os pinheiros, as decorações e os doces; os votos de boas festas, as iluminações e a passagem de ano uns dias depois. Sem um apoio eficaz a ajudar aos preparativos, não é difícil alguém acabar sem mensagem natalícia ou a receber bombons em vez de um presente personalizado. Claro que sempre pode fazer uma lista em papel, mas para quê arriscar o caos quando já existem tantos aplicativos portugueses pensados para lhe facilitarem a quadra?

«Com o crescente número de utilizadores de dispositivos móveis, independentemente do sistema operativo - iOs (iPhone, iPad e iPod), Android, Windows Phone e outros -, as empresas ou indivíduos que não desenvolvam para eles vão ficar para trás» diz Artur Murteira, autor da aplicação SMS4Christmas , criada à medida de quem dedica algum tempo a desejar as boas festas aos conhecidos. «O mercado das aplicações móveis é enorme e está a expandir-se. Todos os anos, por altura do Natal e Ano Novo, as pessoas tendem a enviar SMS de forma massiva fazendo votos de um feliz Natal. Normalmente recebemos cópias do mesmo SMS, o que leva a crer que os utilizadores não gostam de perder muito tempo a elaborar uma mensagem mais criativa.»

Se bem pensou na problemática, mais depressa a resolveu. Em dois dias, este especialista em software desenvolveu uma app para dispositivos com o sistema operativo Android, que possibilitasse ao utilizador consultar um repositório de mensagens e, de modo rápido e simples, fazer ajustes ao SMS padrão e enviá-lo gratuitamente para os seus contactos. «Se hoje à noite vires um homem com barbas brancas e vestido de vermelho, já sabes: volta para a cama e para o ano bebe água.» Ou ainda: «Desejo que este Natal seja como a Matemática: amigos a somar, inimigos a subtrair, alegrias a multiplicar e tristezas a dividir.» Tudo muito intuitivo e funcional, a contornar eventuais falhas de inspiração no momento.

Outra aplicação que serve o propósito de escrever aos amigos é a XmasTree , disponível gratuitamente para iPad e melhor que os antigos postais, por ser interativa e evitar o desperdício de papel. «É muito fácil de usar e permite enviar por e-mail as imagens criadas», explica Ricardo Barroso , autor do aplicativo juntamente com um amigo, André Neto Lopes. «É uma forma personalizada de dar as boas festas com um postal criado por crianças ou adultos.» Ricardo e André levaram dois meses, desde as primeiras investigações, esquissos e desenvolvimentos, até à criação de um pequeno site da app ( phone.me/xtmastree ) e à publicação na App Store. Brevemente esperam ainda poder disponibilizar uma nova versão que permita partilhar os postais no Facebook.

«Temos notado que, sobretudo as crianças, adoram usar a XmasTree, porque facilmente arrastam os vários motivos natalícios com os dedos, alteram a imagem de fundo e divertem-se com algumas animações e sons simples que incluímos», observa Ricardo. O cuidado que puseram na aplicação foi idêntico ao que têm com todas as outras que desenvolvem: «Quem faz uma nova app tem, antes de mais, que pensar no seu objetivo principal, ver que vantagens trará aos utilizadores (o que a distingue de um site ou de conteúdos existentes noutros formatos ou plataformas) e apostar na simplicidade, facilidade de utilização e qualidade da app em geral.»

Com tanta oferta disponível no mercado, a dificuldade é mesmo escolher qual a melhor aplicação para o fim que pretendemos. «Atualmente, desde que nos levantamos até à hora de deitar, temos aplicações no bolso para nos ajudarem em quase tudo. Há apps para nos acordarem com a nossa canção preferida, para nos darem a receita de um batido para o pequeno-almoço, para ouvirmos um podcast enquanto vamos para o trabalho, para gerirmos a agenda, controlar as calorias do almoço, encomendar as compras do supermercado e muito mais», diz Miguel Cardoso, habituado a contar com a tecnologia para lhe organizar os dias.

O Natal não é exceção. A app de Miguel Cardoso , 10 Milhões de Estrelas , é fundamentalmente um jogo em que os utilizadores tentam apanhar o maior número de estrelas que vão surgindo no céu. «A ideia surgiu de um desafio da Cáritas Portuguesa, que queria desenvolver alguma coisa na área dos jogos associada à campanha com que anualmente desafia a população a comprar uma ou mais velas para colocar à janela no dia 24 de dezembro», recorda o programador e fundador da agência de comunicação criativa Terra das Ideias. Em cerca de três semanas, Miguel chegou a um aplicativo grátis para iOs e Android, em que as pessoas tentam chegar mais longe no jogo e, de caminho, são sensibilizadas a participar no projeto, comprando uma vela real. Os fundos obtidos revertem a favor de causas sociais a anunciar em cada campanha. «Com o advento de dispositivos cada vez mais potentes, as apps passaram a apoiar atividades de lazer, profissionais, domésticas e outras», justifica.

Pedro Miguel Geraldes , outro programador sintonizado com as novas tendências, concorda que a proliferação de aplicações, a melhoria dos serviços de internet móvel e a democratização no acesso a este tipo de dispositivos fizeram com que os smartphones deixassem de ser meras commodities . «Inicialmente, a generalidade dos utilizadores usava-os para chamadas telefónicas ou para jogar. Hoje, as previsões dos analistas apontam no sentido de, já este ano, haver mais utilizadores a aceder à internet através de dispositivos móveis do que através de computadores pessoais», diz. Foi com base neste pressuposto que se associou a Fernando Pinto para criar a mobinteg, empresa nacional dedicada a soluções empresariais de mobilidade, e juntos desenvolveram a heat e a mobiSHOUT!, duas apps com características muito particulares.

A primeira, disponível gratuitamente em iOs, Android e numa versão web para PC, partiu da vontade de perceber a dinâmica das cidades. Chegar a Coimbra, Lisboa, Porto, Berlim ou Nova Iorque, e perceber onde se situam as pessoas (anónimos ou amigos) e o que estão a fazer. «No Natal vai haver uma edição especial da heat, em que cada utilizador poderá fazer check-ins dos seus melhores momentos natalícios e contribuir para ajudar uma instituição de caridade [em modelo a estudar] . Paralelamente, as lojas e qualquer negócio poderão figurar na aplicação de forma gratuita e georreferenciada, publicitando todas as suas ofertas, promoções e eventos alusivos à quadra», revela o criativo.

A mobiSHOUT! está em fase de lançamento, com um programa a que chamaram early adopters , ainda a tempo do Natal. «Os primeiros clientes terão acesso a esta plataforma mediante um investimento inferior ao proposto habitualmente , e, com um custo muito baixo, podem disponibilizar rapidamente uma app nas versões iOs e Android», traduz Pedro Geraldes. A aplicação está disponível para iOs, Android e Windows Phone (em smartphone e tablet ), tem um custo inicial de setup e uma renda mensal associada à exploração da plataforma, mas genericamente os utilizadores finais não pagam a aplicação, exceto no caso de conteúdos cobrados por subscrição, como uma revista paga.

«Qualquer organização que tenha conteúdos de comunicação empresarial, seja uma revista corporativa, catálogos ou brochuras em suporte papel, pode agora acrescentar-lhes interatividade através de vídeos, áudio, imagens 360º e afins, e disponibilizar esses mesmos conteúdos aos seus clientes, parceiros ou colaboradores através de uma app que se mantém permanentemente atualizada. Imagine um catálogo distribuído neste formato enquanto toca o Jingle Bells », desafia. O Natal ganhou um novo fôlego tecnológico.

TOME NOTA

Aplicações desenvolvidas por empresas portuguesas

SMS4Christmas

Android

Ajustar SMS padrão a partir de uma lista e enviá-lo gratuitamente para os contactos.

Gratuito

XmasTree

iOS (iPad)

Criar postais de Natal.

Gratuito

10 Milhões de Estrelas

iOs e Android

Jogo que sensibiliza para a ajuda solidária.

Gratuito

heat

iOs e Android

Check-ins dos melhores momentos natalícios e ajuda solidária .

Gratuito

SMS Scheduler ,

Blackberry e Android

Escrever e agendar o envio de mensagens uns dias antes de encaminhá-las

Gratuito

Tarefas de Natal

iOs

Organizar as prendas, a ceia familiar, os doces, etc.

89 cêntimos

Pictus Xmas

iOS (iPad)

Para entreter as crianças: disponibiliza 122 desenhos de Natal para pintar e uma página em branco.

89 cêntimos

Outras aplicações (desenvolvidas por empresas estrangeiras)

No More Socks

iOS (iPhone 5)

Procurar e marcar prendas online , comprá-las no telemóvel, partilhar ideias, etc

Gratuito

Free Christmas List

Android

Relação de pessoas e presentes tendo em conta anos anteriores (o que evita repetições), calcular o que já se gastou do orçamento previsto, etc.

Gratuito

Christmas Ringtones

Android

Músicas natalícias populares para telemóveis.

Gratuito

Talking Santa

iOs e Android

Jogo com o Pai Natal: oferecer-lhe leite e bolachas, fazer-lhe cócegas, falar com ele, atirar-lhe bolas de neve (repercute-se nas prendas que ele trará)

Gratuito

OS NÚMEROS DO NATAL

Tempos houve em que umas peúgas felpudas à lareira simbolizavam bem o Natal, mas hoje a quadra não vive sem os smartphones e os tablets . Na semana de 25 a 31 de dezembro do ano passado, segundo números da Flurry Analytics (uma empresa de análise móvel que publica estimativas das ativações de dispositivos), o total de downloads de aplicações no mundo inteiro foi de 1,76 mil milhões, entre os sistemas operativos iOs e Android, superando os 1,2 mil milhões registados durante igual período em 2011. Dados recolhidos junto de mais de 260 mil aplicações que usam o software da Flurry estimam que 328 milhões de aplicações Android e iOs foram descarregadas só no dia 25 de dezembro, representando um aumento de 36 por cento face ao Natal de 2011. Foram ainda mais de 17 milhões os tablets e smartphones que entraram em funcionamento pela primeira vez nesse dia.

Ora, não há razão para achar que este ano será diferente. Aliás, o mais certo é que os números de 2013 sejam ainda maiores. E compreende-se: há mais oferta e mais utilizadores.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

O Mourinho dos Mourinhos

"Neste país todos querem ser Camões mas ninguém quer ser zarolho", a frase é do Raul Solnado e vem a propósito do despedimento de José Mourinho. Durante os anos de glória todos queriam ser o Mourinho de qualquer coisa, numa busca rápida encontro o "Mourinho da dança", o "Mourinho da política", o "Mourinho da ciência" e até o "Mourinho do curling". Os líderes queriam ter a sua assertividade, os homens a sexyness grisalha e muitas mulheres queriam ter o Mourinho mesmo.