NM

NM

O plagiador ao contrário

Aquele que viria a ser o escritor americano Kurt Vonne­gut estava em fevereiro de 1945 na fronteira oriental da Alemanha. Soldado, foi apanhado pelos alemães e metido num campo de pri­sioneiros na cidade de Dresden. Naquela altura da guerra a Ale­manha já não era um prodígio de organização e o campo de prisio­neiros era o matadouro que antes abastecia a cidade. Foi lá, através de paredes desmoronadas - Dresden-1945 é só isso, paredes des­moronadas -, foi lá que ele assistiu ao bombardeamento feito pe­los seus, os Aliados, em cima dos outros, o inimigo. Ver estas coi­sas de baixo, qualquer que seja a nossa posição moral ou ideológica sobre o que levou àquilo, ajuda a perceber o mundo. O mais conhe­cido livro que Vonnegut escreveu, Matadouro 5, é sobre esse olhar.

NM

Para si, que dá umas chapadas à sua mulher

Pensei muito antes de lhe escrever uma carta destas. Não queria fazê-lo de ânimo leve. Ou, pior ainda, de cabeça quente, depois de ler um qualquer artigo sobre violência doméstica, sobre casas de abrigo para mulheres maltratadas, sobre um julgamento em que um homem foi condenado e uma mulher recebeu uma indemnização miserável ou sobre filhos que crescem em ambientes descompensados. Já ando com esta ideia na cabeça há uma série de tempo e não sabia bem como fazê-lo, porque queria ter a certeza que isto chegava a bom porto. Queria ter a certeza que a leria. Que você a leria. Espero que o título tenha captado a sua atenção.

NM

Selfbook

Diz-me o Facebook que me juntei a ele no dia 23 de Agosto de 2007, três anos depois de ele se dar a conhecer ao mundo. Com a Deolinda em força no Myspace, estava ciente da crescente importância das redes sociais na rotina diária de muitos utilizadores da Internet e, principalmente, de uma das suas melhores características: o facto de permitir a qualquer músico poder mostrar o seu trabalho a um número massivo de pessoas, sem que para isso fosse necessário grande investimento financeiro ou estar formalmente ligado a uma editora ou agência que tratasse da promoção. Aderi, sem hesitar. E aderiu a Deolinda, também, quase ao mesmo tempo.