Zé Povinho será o símbolo da manifestação nas Caldas

"Zé Povinho", uma das mais conhecidas figuras criadas por Bordalo Pinheiro, será o símbolo da manifestação de dia 2 de março nas Caldas da Rainha, onde os organizadores pretendem chamar a atenção para os problemas locais.

"A realidade social que se vive no país também é sentida nas Caldas da Rainha, onde a taxa de desemprego é cada vez mais elevada e cada vez mais há pessoas a viver em condições degradantes por não terem dinheiro para a renda ou para a eletricidades e outros bens", afirmou Carlos Fernandes, organizador da manifestação na cidade.

O grupo local do movimento "Que se lixe a Troika" apresentou hoje o manifesto que irá distribuir na manifestação de 2 de março, no final de uma marcha pela cidade, ostentando cartazes com a figura do Zé Povinho com um braço cruzado sobre o outro e a inscrição "ora toma".

Em luta contra "o roubo e a agressão" de que acusam a 'troika' e o Governo, os manifestantes querem também mostrar indignação pela "destruição de postos de trabalho e despedimentos ou pelo fecho de estabelecimentos comerciais e de serviços" no concelho.

Para além do encerramento de "juntas de freguesia, centros de saúde e valências hospitalares", o manifesto contesta "a privatização do termalismo caldense" e de outros "bens que são de todos, como águas ou praias".

No documento em que acusam os eleitos locais de "gerirem mal o que é nosso" e de contribuírem para a degradação da qualidade de vida dos habitantes do concelho, os organizadores da manifestação dizem-se "indignados com o estado a que chegou a Lagoa de Óbidos" e revoltados com "falsas promessas" de resolução dos problemas.

Para além da manifestação em que esperam conseguir uma adesão superior à registada a 15 de setembro, em que se manifestaram mais de 1200 pessoas na cidade, os organizadores do protesto pretendem ainda lançar iniciativas públicas em defesa da manutenção de valências hospitalares nas Caldas da Rainha.

O movimento "Que se lixe a troika", que convocou as manifestações de 15 de setembro do ano passado, das maiores que já serealizarem em Portugal, vai realizar a 02 de março um protesto em várias cidades do país e no estrangeiro para contestar as medidas de austeridade do Governo.

Num comunicado divulgado a 22 de janeiro, os promotores do protesto anunciaram a manifestação para 02 de março com o lema "Que se lixa a troika. O povo é quem mais ordena!".

Um dos promotores do protesto disse à agência Lusa que a organizar a manifestação está um conjunto mais alargado de pessoas do que aquela que aconteceu a 15 de setembro e reunir nas ruas milhares de pessoas.

A manifestação de 02 de março tem como objetivo exigir "uma mudança" em Portugal e protestar contra as medidas de austeridade do Governo e da 'troika', adiantou um dos promotores do protesto.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG