Voo cancelado e outros três com atraso devido a greve

Um voo cancelado, com origem em Frankfurt e chegada a Lisboa, e outros três com atrasos são, até ao início da manhã, as perturbações provocadas pela greve do pessoal da segurança responsável pelo controlo de passageiros nos aeroportos alemães.

De acordo com as informações disponíveis na página na Internet da ANA -- Aeroportos de Portugal -- o voo TAP que deveria ter partido às 08:25 do aeroporto de Frankfurt em direção a Lisboa foi cancelado.

Ainda no que diz respeito às chegadas ao aeroporto da Portela, outra ligação TAP, entre Munique e Lisboa, deverá aterrar na capital portuguesa às 08:45, com um atraso de 15 minutos em relação à hora inicialmente prevista.

Nas partidas, o voo TAP que devia ter partido de Lisboa às 08:05 em direção a Munique, deverá agora fazê-lo com uma hora de atraso, e o voo entre Lisboa e Dusseldorf, que deveria descolar às 08:45 do aeroporto da Portela tem partida marcada para as 09:00.

De acordo com as informações disponibilizadas pela ANA, apenas nos voos com origem ou chegada a Lisboa se registam perturbações, não havendo registo de atrasos ou cancelamentos de voos de ligação à Alemanha nos restantes aeroportos nacionais.

O sindicato de serviços públicos Verdi anunciou, durante esta madrugada, a inesperada paralisação, à qual aderiram centenas de trabalhadores de empresas de segurança em aeroportos como os de Tegel e Schönefeld, em Berlim, Hamburgo, Hannover, Bremen ou Frankfurt.

As greves, que afetam também os aeroportos de Dusseldorf, Colónia, ou Estugarda, foram anunciadas à última hora para evitar que as empresas de segurança pudessem substituir o pessoal que aderiu à greve, indicou um porta-voz sindical, citado pela agência noticiosa espanhola Efe.

De acordo com o sindicato Verdi, aderiram à greve cerca de mil funcionários do turno da manhã de um total de 15 mil que trabalha no setor.

As paralisações foram convocadas depois de não se terem registado avanços nas negociações sobre o acordo coletivo para o pessoal de segurança dos aeroportos.

A Verdi exige, além de aumentos salariais, planos de trabalho regulares e garantias de contratação a longo prazo, entre outros.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG