Vinte voos cancelados devido a greve em França

Vinte voos de várias companhias aéreas com partidas e chegadas nos aeroportos de Lisboa e Porto de e com destino a França foram hoje cancelados devido à greve dos controladores aéreos franceses, segundo a ANA -- Aeroportos.

De acordo com informação do site da ANA na Internet (cerca das 08:40), hoje de manhã estavam cancelados quatro voos da TAP, um da Vueling, um da Air France e outro da Easyjet com partida de Lisboa com destino aos aeroportos de Orly e Charles de Gaulle, em Paris, Marselha, Nice e Lyon.

No que diz respeito às chegadas ao aeroporto de Lisboa, foram cancelados quatro voos, três da TAP e um da Air France provenientes de Paris, Lyon e Marselha.

No aeroporto Sá Carneiro, no Porto, foram cancelados quatro voos da Ryanair, da Vueling, da TAP e da EasyJet com destino a Paris.

De acordo com a ANA, foram também cancelados cinco voos da EasyJet, TAP (dois), Vueling e da Ryanair, provenientes de Paris.

Na segunda-feira, a TAP anunciou que ia cancelar 19 voos de e para França em cada um dos três dias de greve dos controladores aéreos franceses contra o projeto da Comissão Europeia para a criação do Céu Único Europeu.

Neste contexto, a TAP solicita a todos os passageiros dos voos indicados que ainda não foram contactados que entrem em contacto com a companhia através do centro de contacto ou via 'Facebook'.

Fonte oficial da companhia liderada por Fernando Pinto disse à Lusa que está a ser feito um esforço para aumentar a capacidade dos voos que se vão realizar de forma a reduzir os impactos desta paralisação.

Um porta-voz dos Aeroportos de Paris informou hoje que os aeroportos parisienses de Roissy (Charles de Gaulle) e Orly estão a ser fortemente afetados pela greve dos controladores aéreos, esperando-se um agravamento ao longo do dia com centenas de voos a serem cancelados.

Centenas de voos com destino e origem em França serão cancelados nos próximos três dias devido à greve dos controladores aéreos franceses, que começa hoje e prolonga-se até às 05:59 de quinta-feira, tendo as companhias aéreas com operação para aquele país recebido indicação para reduzir em cerca de 50% a sua operação normal.

Nos próximos três dias são ainda previstos atrasos e perturbações em outras rotas devido à limitação do espaço aéreo europeu.

Os trabalhadores europeus do setor da navegação aérea vão manifestar-se contra as políticas que a Comissão Europeia está a preparar, no âmbito do projeto do Céu Único Europeu, com o objetivo de sensibilizar a opinião pública, mas também os governos e os políticos, para a "gravidade" do pacote de medidas que está a ser preparado.

Em causa, segundo os trabalhadores europeus, está a perda de soberania dos Estados na gestão dos seus espaços aéreos e estão em risco milhares de postos de trabalho, em particular nos países periféricos da União Europeia.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG