Venda do Novo Banco pode custar 13 milhões ao Banco de Portugal

Só o BNP Paribas pode receber do regulador mais de 10 milhões em serviços de consultoria relacionados com a venda

A venda do Novo Banco pode custar 13 milhões de euros ao Banco de Portugal (BdP), tendo em conta três ajustes diretos, já assinados, em consultadoria e apoio jurídico. Justificação: "Ausência de recursos próprios."

Fonte oficial do Banco de Portugal confirmou ao DN os três contratos em causa, afirmando que "dizem respeito ao processo de venda do Novo Banco". A mesma fonte destacou que este é o valor "estimado", mas que "na verdade, o preço final a pagar a cada entidade dependerá da exata dimensão dos serviços a prestar por cada uma". Ou seja: "Só no momento do encerramento da relação contratual se poderá afirmar qual será o montante em causa."

Mas os contratos estabelecem valores máximos, que podem ser atingidos se o trabalho for demorado e complexo. O compromisso de valor mais elevado foi firmado com o BNP Paribas e refere-se a "aquisição de serviços de consultadoria e assessoria em processo de resolução de instituição de crédito".

Leia mais na edição impressa ou em DN e-paper

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG