Um GNR, um PSP e um inspetor tributário detidos por associação criminosa

Dezasseis pessoas foram detidas por indícios de associação criminosa, em Sintra. os três elementos da autoridade são suspeitos de ter lesado o Estado português em mais de 700 mil euros

Dezasseis pessoas foram detidas pela Unidade de Intervenção da GNR por indícios de associação criminosa, em Sintra. Incorrem ainda nos crimes de exploração ilícita de jogo, fraude e burla fiscal, tráfico de influências, corrupção, abuso de poder e acesso ilegítimo a base de dados.

Entre os detidos estão um elemento da GNR, outro da PSP e um da Autoridade Tributária. São suspeitos de ter obtido avultados lucros num valor estimado de 2,5 milhões de euros, lesando o Estado português em mais de 700 mil euros, comunicou a GNR.

O inquérito foi desenvolvido pela Secção de Investigação Criminal do Grupo de Intervenção de Operações Especiais. Durante a operação, os militares fizeram 41 buscas domiciliárias, a carros e estabelecimentos comerciais, tendo ainda cumprido 16 mandados de detenção. Apreenderam 84 610 euros em numerário. Foram arrestadas 90 contas bancárias em 12 bancos, três imóveis e participações sociais em nove empresas.

Foram ainda apreendidos nove automóveis, quatro armas de fogo, máquinas de jogo ilegal, 78 doses de haxixe, 60 doses de MDMA, três embalagens de gás pimenta e material informático.

Os detidos serão presentes amanhã ao tribunal de Sintra para primeiro interrogatório judicial. Foram ainda constituídos arguidos 17 indivíduos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG