Turismo de Lisboa fez jantar no Panteão quando Costa era presidente

António Costa liderava a autarquia lisboeta, em 2013, quando a Associação de Turismo de Lisboa, que presidia por inerência, organizou um jantar no Panteão para promover o fado

"É ofensivo utilizar desse modo um monumento nacional com as características de particularidades do Panteão Nacional", reagiu o primeiro-ministro ao jantar de encerramento da Web Summit, depois da polémica estourar no fim de semana. António Costa, que considerou essa utilização como "absolutamente indigna do respeito devido à memória dos que aí honramos", no entanto, comandava a câmara municipal de Lisboa quando em 2013, a Associação de Turismo de Lisboa (ATL), que presidia por inerência, organizou um jantar no monumento, para promover internacionalmente o fado, com convidados estrangeiros.

Tanto o gabinete do chefe de governo como a ATL já vieram afastar qualquer envolvimento de Costa neste processo, divulgado pela CMTV. "A Associação Turismo de Lisboa organiza anualmente milhares de ações promocionais, recebe centenas de jornalistas, participa em dezenas de certames internacionais, acompanha centenas de agentes e operadores, organiza workshops e outros eventos. Os programas destas ações são da responsabilidade dos serviços e nem seria possível fazer doutra maneira. Os presidentes da CML que têm presidido à ATL não são estatutariamente executivos e, por isso, não se pronunciam nem conhecem, nem têm que se pronunciar, sobre programas concretos destes milhares de ações. O Dr. António Costa não foi consultado e não teve conhecimento, nem tinha que ter, de um jantar organizado pela ATL em 2013 no Panteão no âmbito de uma ação promocional de rotina", garante Vítor Costa, diretor-geral da ATL, na sua conta do Facebook.

De acordo com o Público, o jantar da Web Summit, foi o terceiro evento autorizado no Corpo Central do Panteão este ano. O primeiro jantar naquele espaço ocorreu em 2002 e esta prática intensificou-se desde 2014, quando o governo PSD/CDS regulamentou a utilização dos monumentos, totalizando 10 jantares, segundo informação facultada pela Direção-Geral do Património Cultural.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG