Três semanas para ver brinquedos raros e antigos

Falta de acordo entre administração do Museu do Brinquedo e Câmara de Sintra dita fecho a 31 de agosto. O DN foi ver a singular coleção

A enorme Torre Eiffel em metal colorido, um brinquedo da Meccano de 1940, e o triciclo em ferro com mais de um século no átrio do Museu de Brinquedo, em Sintra, são como um piscar de olho a quem chega. Estamos prestes a entrar num universo de brinquedos, mas aquilo é a sério: a variedade e o colorido, as épocas, os géneros, a raridade e a beleza de muitos dos objetos expostos, que numa vida anterior fizeram as delícias de milhares de crianças, superam expectativas. Mas será por pouco tempo mais.

A falta de acordo entre a administração do museu e a Câmara de Sintra para viabilizar a sua continuação ditou o fecho de portas, que está marcado para o último dia de agosto (ver texto secundário).

Até lá, há quem se apresse a ir mostrar aos netos, ou aos alunos, aquele mundo de encantar que, desde 1989, é uma das atrações no centro histórico de Sintra.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG