Tomar: Fogo que lavra desde a noite de domingo dirige-se para o Carril

O incêndio que lavra desde o princípio da noite de domingo no concelho de Tomar está a evoluir em direção ao Carril, num local com muitas habitações dispersas, disse à agência Lusa o vice-presidente da autarquia.

José Perfeito, que detém o pelouro da Proteção Civil, disse à Lusa que até ao momento não há registo de qualquer casa afetada, sublinhando que o esforço do combate se está a concentrar nos locais onde residem pessoas e na tentativa da salvaguarda de bens.

"Estamos preocupados porque o incêndio assumiu dimensões consideráveis. Já deixou a freguesia da Serra, onde se mantêm alguns focos, e entrou na freguesia de S. Pedro, onde a frente de fogo se dirige com grande intensidade para a zona do Carril", afirmou.

Os dois incêndios que lavram desde domingo no distrito de Santarém mobilizam um total de 643 operacionais - 502 em Mata (Ourém), e 141 no incêndio que começou cerca das 20:20 em Amoreira (Tomar) -- havendo, nas duas situações, construções em risco, disse à agência Lusa fonte da proteção civil.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém (CDOS), há neste momento algumas habitações em risco junto à povoação de Resouro, no concelho de Ourém, e em Vale do Roxo, no concelho de Tomar.

José Perfeito sublinhou que existem dispersas na zona muitas habitações não permanentes, em que os proprietários não estão presentes.

A fonte do CDOS disse não ser ainda possível contabilizar o total de habitações atingidas pelo fogo que lavra no concelho de Ourém desde as 12:20 de domingo, tendo o presidente da autarquia, Paulo Fonseca, afirmado à Lusa que arderam duas casas de habitação permanente e algumas outras devolutas e ainda uma empresa de plásticos.

Há ainda a registar a ocorrência de uma morte, disseram ambas as fontes.

O combate a este incêndio, que mantém uma frente ativa, está a ser feito por 502 operacionais e 152 veículos de 78 entidades (várias corporações de bombeiros dos distritos de Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Lisboa e Évora, sapadores, Exército, GNR), auxiliados por um meio aéreo.

O incêndio que deflagrou cerca das 20:20 no lugar de Amoreira, na freguesia da Serra, concelho de Tomar, mantém uma frente ativa, que está a ser combatida por 141 operacionais de 24 entidades e 39 viaturas, adiantou a fonte do CDOS.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG