TAP suspende voos para Bissau a partir de hoje

A TAP anunciou esta quarta-feira a suspensão da operação para Bissau "perante a grave quebra de segurança ocorrida" no embarque de um voo para Lisboa na terça-feira, que implicou o transporte de 74 passageiros sírios com passaportes falsos.

Esta decisão foi tomada na sequência do caso dos 74 refugiados sírios, com passaportes falsificados turcos, que embarcaram no aeroporto de Bissau para Lisboa depois de as autoridades guineenses terem, alegadamente, ameaçado a tripulação da TAP para os transportarem.

Na terça-feira, numa reunião no ministério dos Negócios Estrangeiros, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deu conta da gravidade da situação e dos riscos de segurança no controlo de passageiros naquele aeroporto. A TAP já terá sido informada da decisão e o voo previsto para amanhã, dos três semanais que existem, já não se vai realizar. Esta medida será mantida até as autoridades guinnenses garantirem um controlo de passageiros em segurança.

Em comunicado, a TAP refere que "perante a grave quebra de segurança ocorrida na fase de embarque do voo da TAP TP202 de Bissau para Lisboa na madrugada do dia 10 de dezembro, que implicou o embarque de 74 passageiros com documentos comprovadamente falsos, a rota Lisboa/Bissau/Lisboa encontra-se suspensa até uma completa avaliação das condições de segurança na aeroporto" da capital da Guiné-Bissau.

A TAP tinha até agora três voos semanais (segunda-feira, quinta-feira e sábado) para a Guiné-Bissau. Contactada pela Lusa, fonte oficial da companhia disse que a ocupação dos voos "é alta, especialmente nesta altura do ano" (Natal e fim de ano), sem avançar números.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG