Tratolixo estima tratar mais de 2000 toneladas de resíduos de Lisboa

O ecoparque de Trajouce, no concelho de Cascais, deverá receber durante hoje e quinta-feira mais de 2000 toneladas de resíduos urbanos de Lisboa, devido à greve em curso na Valorsul.

A empresa que trata os resíduos de Cascais, Mafra, Oeiras e Sintra começou a receber na tarde de hoje camiões da Câmara de Lisboa com lixo que deixou de ser encaminhado desde segunda-feira para a Valorsul, em Loures. "Estimamos que possam ser à volta de 230 descargas", admitiu à agência Lusa o presidente do conselho de administração da Tratolixo, João Dias Coelho.

O mesmo responsável explicou que a Tratolixo foi incumbida pela Amtres-Associação de Municipios de Cascais, Mafra, Oeiras e Sintra para o Tratamento de Resíduos Sólidos para "colaborar com o município de Lisboa na receção e tratamento de resíduos, numa situação de excecional necessidade".

Durante a tarde, a Tratolixo recebeu três dezenas de camiões com resíduos, estimando-se que receba 80 viaturas durante a noite e até 160 durante o dia de quinta-feira. Ao todo, a empresa estima que os resíduos a receber do município de Lisboa "ultrapassem as 2000 toneladas".

João Dias Coelho adiantou que a empresa acionou um plano de contingência para o período da greve da Valorsul, depois de a empresa instalada em Loures lhes ter comunicado, na quinta-feira passada, que "por motivos de ordem técnica, não podiam receber resíduos da Tratolixo". A empresa de Trajouce envia para incineração na Valorsul parte dos resíduos e o impedimento levou à necessidade de um plano para receber os lixos dos quatro municípios e de outros concelhos da área da Grande Lisboa.

A Tratolixo, segundo garantiu João Dias Coelho, informou a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) e a Agência Portuguesa de Ambiente (APA) "da operação solicitada pelo município de Lisboa no âmbito da sua licença de operador de resíduos". Os lixos depositados em Trajouce vão ser objeto de triagem na central de tratamento mecânico e biológico (TMB) e posteriormente encaminhados para "depósito em aterro".

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras (PSD), acompanhou a meio da tarde, nas instalações de Trajouce, "as condições em que vão ser realizadas as descargas" dos resíduos, revelou o administrador da Tratolixo.

A Tratolixo possui uma capacidade instalada de tratamento de 600 toneladas por dia de resíduos sólidos indiferenciados, valor que sobe para 850 toneladas incluindo os resíduos para reciclagem. O ecoparque de Trajouce recebe atualmente os resíduos de Cascais, Oeiras e de parte do concelho de Sintra, enquanto os restantes resíduos de Sintra e de Mafra são encaminhados para central da Abrunheira (Mafra).

A greve de quatro dias da Valorsul termina à meia-noite de quinta-feira e os trabalhadores protestam contra cortes salariais e a privatização da participação detida pela Empresa Geral de Fomento (EGF), "sub-holding" do grupo Águas de Portugal para o setor dos resíduos.

A Valorsul serve 19 municípios da Área Metropolitana de Lisboa e da zona Oeste.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG