Transtejo em greve nas horas de ponta a 14 e 18

Trabalhadores do grupo Transtejo decidiram hoje avançar para greves nas horas de ponta nos dias 14 e 18 de junho, contra o que dizem ser a recusa da administração de negociar o acordo de empresa.

"Os trabalhadores vão avançar para greves nos dias 14 e 18 de junho, de três horas nas horas de ponta no caso da Transtejo e de duas horas nas horas de ponta no caso da Soflusa", disse à Lusa Artur Toureiro, presidente do Sindicato dos Fluviais.

Os trabalhadores das duas empresas do Grupo Transtejo, a Transtejo e a Soflusa, realizaram hoje plenários que levaram à paralisação temporária das ligações fluviais no rio Tejo durante a tarde. As suas empresas fazem as ligações entre Lisboa e a Margem Sul.

O sindicalista referiu que os trabalhadores querem que os subsídios sejam integrados no ordenado, acusando a empresa de se recusar a negociar o acordo de empresa.

"Estamos dispostos a dialogar e a conversar com a administração, pois os trabalhadores também estão fartos desta situação. O que queremos é que haja abertura para conversar, pois o diálogo é algo que tem faltado na empresa", comentou.

A Soflusa é a empresa responsável pela ligação entre o Barreiro e Lisboa, enquanto a Transtejo é responsável pelas ligações entre Cacilhas, Montijo, Seixal e a Trafaria e Lisboa.

A Lusa contactou o grupo Transtejo, mas até ao momento não foi possível obter uma reação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG