Taxista vítima de 'carjacking' e tentativa de violação

Um homem, na casa dos 30 anos, apoderou-se de um táxi através de carjacking e tentou violar a condutora do veículo. O roubo ocorreu esta tarde, por volta das 16h15, no sítio do Pereiro, em Portimão.

O suspeito, de estatura baixa e aparentando 35 anos, entrou no táxi, na praça central, em Lagos, perto das 16h00, e pediu para ser levado a Portimão. Só que, sensivelmente a meio do percurso, já na EN 125, voltou a dar indicações à taxista, desta vez para virar à esquerda, no sentido de Arão, a caminho do Autódromo Internacional do Algarve. Hesitante depois de instruções que considerou estranhas, a mulher de 53 anos, motorista de táxi há mais de 20, tentou contactar a central de rádio-táxi, mas dificuldades na ligação levaram o suspeito a aperceber-se dos planos da mulher. De imediato tirou-lhe o telemóvel e iniciou um confronto físico, pedindo todos os valores, tentando imobilizar a vítima com pontapés e, ao mesmo tempo, violá-la.

A mulher lutou até ao momento em que o assaltante lhe terá apontado uma pistola e "pediu todos os valores". "Nessa altura acabou por ceder", revelou ao DN um taxista.

Um outro proprietário de carros de praça, que prefere não ser identificado, revelou ao DN que os motoristas que trabalham para si "estão em pânico e vão passar a andar armados".

Junto à principal paragem de táxis de Lagos, os profissionais do sector eram ao fim da tarde unânimes quanto à necessidade de passar a recusar algumas corridas, "principalmente durante a madrugada", soube o DN. "Vou recusar trabalhos com desculpa de estar ocupado quando se tratar de pessoas com ar duvidoso", garantiu um outro taxista.

Apesar do carro ter sido encontrado ao início da noite, a Polícia Judiciária continua a investigar este crime.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG