SMS mobilizou cerca de 80 polícias à porta do MAI

Cerca de 80 polícias concentraram-se ao início da noite de hoje em frente ao Ministério da Administração Interna, em Lisboa, em protesto contra a actual situação da PSP, num movimento convocado por mensagem de telemóvel.

A concentração dos elementos da PSP foi convocada através de envio de mensagens de telemóvel, não estando nenhuma estrutura sindical associada à iniciativa. "Depois do que o antigo DN [diretor nacional] fez chega de olhar para o nosso próprio umbigo. Vamos unir as nossas forças e exigir o que temos direito por lei. Vamos esquecer sindicatos e lembrar que somos todos polícias, há colegas que não têm dinheiro para dar de comer aos filhos, pensa se fosses tu?", indica a mensagem enviada aos polícias.

Na missiva lê-se ainda: "não deixaremos ninguém para trás, se cairmos caímos juntos, mas lutaremos até ao fim. Não nos deixaremos dividir", apelando à concentração hoje em frente ao MAI. Entretanto, o atual Diretor Nacional da PSP, Guilherme Guedes da Silva, reconheceu hoje que tal como os restantes cidadãos os polícias têm direito à manifestação não podendo, contudo, provocar qualquer alteração à ordem pública.

Guilherme Guedes da Silva falava na RTP questionado a propósito da concentração espontânea de polícias. "Os polícias são cidadãos afetados pela questão da crise e tal como qualquer cidadão tem o direito a se manifestar. Não podem é provocar qualquer alteração da ordem pública", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG