Sindicato vai recorrer aos tribunais para repor subsídio

Após a reunião de hoje, terça-feira, com o presidente da Câmara de Loures, o Sindicato refere que a intenção de retirar o subsídios aos trabalhadores se mantém. Por isso, o próximo passo é nos tribunais.

Em comunicado, o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP) afirma que esteve hoje reunido com o presidente da Câmara Municipal de Loures, Carlos Teixeira (PS) com intuito de repor o subsídio de deslocação que há mais de 27 anos era atribuído a cerca de 1500 trabalhadores dos serviços municipalizados.

"Depois da reunião, persiste a manutenção dessa medida, resultando num corte de cerca de 80 euros nos salários dos trabalhadores, penalizando de forma grave quem aufere os rendimentos mais baixos", refere o SINTAP.

O Sindicato informa ainda que vai interpor uma acção junto do Tribunal Administrativo e apresentar uma queixa ao Provedor de Justiça.

Os trabalhadores da recolha de lixo de Loures estão em greve desde as 23.00 de segunda-feira para protestar contra o corte do subsídio de deslocação que auferiam há 27 anos. No primeiro dia de greve, dos nove camiões de recolha que deviam sair, só saiu um, devido à barreira formada pelo piquete de greve, que se recusou a cumprir os serviços mínimos exigidos pela administração dos Serviços Municipalizados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG