Sequestrou e tentou violar a ex-namorada num carro

Além de roupa interior da vítima e vestígios de sangue, agentes da PSP encontraram também haxixe em quantidade suficiente para 565 doses individuais na viatura estacionada no Bairro Horta da Areia, em Faro, onde o sequestrador tentou a violação, tendo a jovem conseguido fugir. Suspeito será presente na terça-feira ao tribunal.

Um jovem português, de 24 anos, foi detido ontem, cerca das 12.00, por agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP), no Bairro Horta da Areia, em Faro, devido a sequestro e tentativa de violação da ex-namorada numa viatura, além de estar na posse de haxixe em quantidade suficiente para 565 doses.

Tudo começou quando, na Rua Bom João, o indivíduo abordou e arrastou a rapariga, de cerca de 25 anos, portuguesa, para o veículo em que ele seguia, tendo-a levado para o Bairro Horta da Areia, zona problemática da capital algarvia e onde tinham vivido juntos.

Ao ser alertada para a situação, a PSP destacou para o local elementos da Esquadra de Investigação Criminal, os quais quando ali chegaram depararam com o jovem bastante exaltado, proferindo ameaças verbais à ex-namorada e acabando também por insultar os agentes.

"Foi de imediato manietado e acalmado, e após uma busca ao veículo, os elementos policiais encontraram roupa interior da jovem com vestígios hemáticos (sangue), além de haxixe em quantidade suficiente para a produção de 565 doses individuais. A investigação efetuada permitiu apurar que a rapariga foi levada à força para a viatura, mas o sequestrador não conseguiu consumar a violação apesar a ter despido e deitado no banco traseiro. Ela recusou manter relações sexuais e conseguiu sair do carro, mesmo nua", contou ao DN fonte do Comando Distrital de Faro da PSP. Contudo, os agentes já a encontraram vestida. A vítima não recorreu a assistência hospitalar. Os vestígios orgânicos recolhidos no carro poderão eventualmente ser objeto de análise durante o inquérito policial.

O suspeito encontra-se num quarto de detenção das instalações da PSP em Faro e será presente, na terça-feira, ao tribunal desta cidade. Segundo apurou o DN, apesar de já estar referenciado pelas autoridades devido a furtos, roubos, atentados contra o património e ofensas à integridade física, entre outros crimes, nunca esteve preso. Ao que foi possível saber, na sequência de anteriores detenções, tem visto o tribunal aplicar-lhe como medidas de coação apenas apresentações periódicas às autoridades.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG