Seixal: População monta "hospital de campanha"

A população do Seixal vai montar um "hospital de campanha" no dia 6 de Novembro, junto à Companhia de Lanifícios de Arrentela, para exigir urgência na construção do novo hospital, que pode não passar do papel.

Esta semana o ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou que "avançar com novos hospitais no país nesta altura será decidir aumentar a dívida do ministério".

O Acordo Estratégico de Colaboração para o Lançamento do Novo Hospital Localizado no Seixal foi assinado pela então ministra da Saúde, Ana Jorge, e pelo presidente da Câmara do Seixal, Alfredo Monteiro (CDU), a 26 de agosto de 2009. O Governo de José Sócrates previa que o equipamento estivesse concluído no final de 2013.

A estas palavras do ministro da Saúde, a população vai responder com a montagem de um hospital de campanha "como forma simbólica de substituir o verdadeiro equipamento que já deveria estar a ser construído, como indicam todos os estudos realizados, e em cumprimento do protocolo assinado".

Nesta iniciativa, organizada pela plataforma "Juntos pelo Hospital do Concelho do Seixal", que reúne Alfredo Monteiro, o presidente da assembleia municipal, Joaquim Judas (CDU) e as comissões de utentes de saúde do concelho, a população vai "exemplificar as dificuldades existentes no âmbito da saúde e nos serviços de urgência do Hospital Garcia de Orta".

De acordo com a autarquia e as comissões de utentes, no concelho do Seixal há mais de 50 mil pessoas sem médico de família.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG