Seis reclusos condenados por evasão da cadeia

O Tribunal de Leiria condenou hoje, a pesas de prisão entre oito meses e um ano, seis reclusos do Estabelecimento Prisional de Leiria, conhecido por Prisão-Escola, acusados de evasão perpetrada em Fevereiro do ano passado.

Os arguidos estavam acusados de evasão, em coautoria, mas o tribunal entendeu que a fuga não foi combinada em conjunto, pelo que alterou a classificação jurídica do crime apenas para evasão. "O tribunal entende como credíveis os testemunhos dos arguidos e considerou que a opção de fuga se deveu a decisões individuais de cada um e não a uma decisão conjunta ou concertada com vista a atingir esse fim", afirmou o juiz. Segundo o magistrado, um dos arguidos "declarou que procedeu ao corte das grades da cela, serrando-as, sendo que os demais arguidos tiveram conhecimento desse facto e decidiram aproveitar a circunstância para fugir".

Por ter sido o autor do corte das grades, este arguido foi condenado a um ano de prisão, enquanto os restantes foram condenados a oito meses de cadeia. Para o juiz, a pena poderia ter sido atenuada se os arguidos "tivessem desistido da fuga" e se tivessem entregado, o que não sucedeu, uma vez que "todos foram recapturados". O magistrado lembrou ainda os antecedentes criminais dos jovens, com idades "na casa dos 20 e poucos anos", revelando que alguns já foram condenados mais de 16 vezes por diversos crimes, entre eles, "roubo, sequestro, furto agravado, ofensas graves à integridade física e recetação".

A evasão do Estabelecimento Prisional de Leiria ocorreu a 28 de Fevereiro de 2010, pelas 12:00. Dois dos cinco fugitivos foram apanhados horas depois, outros dois andaram a monte alguns dias e os restantes foram capturados após nove meses.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG