Retomadas as buscas para encontrar aeronave em Sagres

As buscas para encontrar o piloto e a aeronave que se despenhou na sexta-feira ao largo de Sagres, no Algarve, foram hoje retomadas às 07:40, disse à agência Lusa fonte da Marinha.

Segundo o comandante do Porto de Lagos, Carvalho Pinto, a não existência de nevoeiro na zona permitiu o início dos trabalhos para tentar encontrar o tripulante da aeronave.

"Na área está uma corveta da Marinha e uma lancha da Polícia Marítima", precisou Carvalho Pinto, frisando que "apenas há na zona uma pequena neblina e as condições do mar são favoráveis".

Há ainda hipótese, segundo a mesma fonte, de as buscas serem reforçadas com o salva-vidas do porto da Baleeira, em Sagres, mas "essa será uma questão que será reavaliada à medida que os trabalhos forem decorrendo".

As buscas haviam sido suspensas na sexta-feira, às 20:00, mas sem que as autoridades conseguissem "referenciar o local exato onde possa estar a aeronave, apesar de a procura ter incidido numa vasta área onde que se presume possa estar afundada a cabine do aparelho", disse na ocasião Carvalho Pinto.

O comandante do porto de Lagos frisou que, durante as buscas de sexta-feira, foram encontrados alguns objetos, nomeadamente calçado, documentos da aeronave e do tripulante e destroços do aparelho, como uma roda e fragmentos da fuselagem.

"Os destroços pertencem a uma aeronave, mas não encontrámos nada que relacione com o aparelho desaparecido hoje com origem no aeródromo de Portimão", acrescentou Carvalho Pinto, acrescentando que os documentos de identificação "coincidem com os do aparelho e do piloto desaparecido, um homem de 74 anos".

A mesma fonte disse, também, desconhecer os motivos que originaram a queda da aeronave, "não se sabendo se o intenso nevoeiro que existia na zona teve alguma relação".

As buscas de sexta-feira incidiram ao longo do dia numa área a cerca de uma milha (1.852 metros) a sul do Porto da Baleeira, em Sagres, onde se presume que esteja a aeronave, numa profundidade entre os 22 e os 30 metros.

O alerta para o despenhamento da aeronave foi comunicado pelas 11:20, pela tripulação do barco de pesca "Adriano José", que se encontrava a cerca de 60 metros do local.

O mestre da embarcação disse "que se apercebeu de algo a embater no mar, devido ao estrondo que provocou, tendo-se dirigido para o local onde avistou alguns objetos, como uma mala, diversos documentos e dinheiro".

"Calculei que fosse uma aeronave e alertei de imediato a Polícia Marítima", destacou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG