PSP vai adoptar nova estratégia em bairros sociais

A PSP vai a partir de Outubro adoptar uma nova estratégia de policiamento dos bairros sociais mais problemáticos do distrito de Setúbal, disse à Lusa o comandante distrital, Bastos Leitão.

"Preocupa-nos a situação nos bairros urbanos mais sensíveis - Bela Vista (Setúbal), Vale da Amoreira (Moita), Jamaica e Quinta da Princesa (Seixal), onde surgem, de vez em quando, erupções de violência, como as que ocorreram nos últimos tempos", disse o responsável da PSP.

"A nossa estratégia é, a partir de Outubro, começarmos a abordar a realidade social destes bairros de uma outra forma, com maior proximidade, com elementos de ligação a trabalhar permanentemente em parceria com as entidades que já estão no terreno e com outras que se queiram juntar", acrescentou Bastos Leitão.

De acordo com o comandante da PSP, o objectivo é "envolver neste processo as Câmaras Municipais, Organizações Não Governamentais (ONG), associações de bairro, associações de moradores, porque todos os actores são importantes".

"Vamos trabalhar para que as pessoas que querem apenas governar a sua vida de uma forma normal, sem que os seus filhos estejam diariamente expostos a situações de tráfico de droga, tráfico de armas, não fiquem reféns de meia dúzia de criminosos, que utilizam aquele território para a sua actividade criminal", apontou.

Quanto à evolução da criminalidade na região de Setúbal, Bastos Leitão reconheceu que 2008 foi o "ano horribilis", mas assegurou também que este ano houve uma "diminuição significativa, de 26 por cento, dos crimes com armas de fogo".

"Nos primeiros dois meses de 2009 manteve-se o padrão do ano passado, mas, a partir de Fevereiro/Março, conseguimos reverter essa tendência de subida que se tinha vindo a verificar e neste momento estamos claramente numa tendência de descida", observou.

"Mudámos as nossas tácticas e começámos a dirigir a nossa atenção para aqueles que eram os principais alvos: os comerciantes, principalmente para aqueles que têm um tipo de negócio associado a grande movimentação de dinheiro - farmácias, ourivesarias, casas de valores, supermercados, entre outros", justificou Bastos Leitão, salientando que esta estratégia já permitiu fazer "várias detenções em flagrante delito".

No que respeita à cidade de Setúbal, Bastos Leitão referiu que o roubo a estabelecimentos baixou 70 por cento em 2009, acrescentando que não foram só os comerciantes a sentir esta melhoria, resultante da nova estratégia policial.

"Os criminosos também adoptaram outro tipo de tácticas, foram para outros territórios e muitos deles foram, entretanto, detidos", disse.

Além da atenção redobrada da PSP a potenciais alvos, o comandante da PSP referiu ainda a existência de um diálogo mais profícuo com o Ministério Público, que também considerou um factor fundamental para a diminuição da criminalidade.

"Há uma melhor consciencialização das autoridades judiciais, designadamente do Ministério Público, relativamente a este diálogo que é preciso manter com as forças de segurança, e isso também contribuiu para uma melhor coordenação entre as duas partes", disse.

"Esse coordenação também está, neste momento, a consubstanciar-se em penas de prisão preventiva ou de outras medidas coacção que, claramente, ajudam na prevenção da criminalidade", concluiu Bastos Leitão.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG