População de Odemira faz 17 propostas para 500 mil euros

A população do concelho alentejano de Odemira apresentou 17 propostas para investir os 500 mil euros disponibilizados pelo município no âmbito do orçamento participativo, que serão submetidas a votação em outubro, após validação técnica.

As propostas serão analisadas por uma comissão e, até ao final de setembro, será divulgada a lista definitiva para votação, que poderá deixar de fora alguns dos investimentos sugeridos, explicou hoje à agência Lusa Ricardo Cardoso, vereador da Câmara de Odemira responsável pelo projeto.

Só são aceites propostas cujo custo global não exceda 200 mil euros e que se enquadrem nas competências do município, entre outros requisitos, indicou o autarca.

A primeira edição da iniciativa teve lugar em 2011, tendo sido escolhidos quatro projetos, de um total de 27, que foram inscritos no orçamento municipal do ano seguinte.

A obra mais votada, que consiste em melhoramentos no campo de futebol de Santa Clara-a-Velha, orçados em pouco mais de 100 mil euros, "está a decorrer", referiu Ricardo Cardoso.

Outras duas, nas localidades de Cavaleiro e Algoceira, "estão praticamente concluídas", estando "mais demorada" a construção de um jardim público e parque infantil em São Teotónio, que irá custar cerca de 200 mil euros.

As três propostas vencedoras em 2012, entre as quais a instalação de oito unidades de microgeração de energia elétrica nos edifícios públicos das freguesias de São Luís e Relíquias (180 mil euros), estão ainda em fase de projeto.

Em 2013, "as preocupações das pessoas mantêm-se", apontou o autarca, sendo que a maioria dos projetos apresentados visa a criação ou requalificação de espaços e equipamentos de lazer e desportivos.

Tal como na fase de entrega de propostas, pode participar na votação, que decorre em outubro, qualquer cidadão com mais de 16 anos, residente, trabalhador ou estudante no concelho de Odemira.

Os votos são recolhidos no sítio na Internet do orçamento participativo, na sede do município ou na mesa de voto que irá percorrer as freguesias.

No ano passado, votaram nas 22 propostas disponíveis cerca de 3.500 pessoas, o que representa um "crescimento exponencial" em relação a 2011, salientou Ricardo Cardoso.

Este número faz do orçamento participativo de Odemira, segundo o autarca, o que tem "maior índice de participação a nível nacional" (16,1%), além de ser também aquele em que o valor de investimento por habitante é mais elevado (19,2 euros).

Nesta edição, o responsável espera que mais pessoas participem na escolha dos projetos vencedores, que serão inscritos no orçamento municipal de 2014, ficando "muito contente" se a iniciativa conseguir mobilizar 20% da população.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG