PJ detém quatro suspeitos de burlas informáticas por multibanco

A Polícia Judiciária divulgou hoje que deteve em Lisboa três homens e uma mulher, entre os 45 e os 56 anos, suspeitos de vários crimes de burla informática através de multibanco com os quais obtiveram cerca de 100.000 euros.

De acordo com a Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da PJ, a investigação, em colaboração com o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, começou "há alguns meses, quando foi detetada a "prática de burlas com recurso ao serviço MB Phone, o qual permite que, numa caixa multibanco, se possa associar a conta bancária a um número de telemóvel, passando este telemóvel a ter total controlo sobre essa conta bancária, permitindo a realização de pagamentos e transferências".

A partir desse momento, "os detidos obtinham o controlo sobre as contas bancárias das mesmas, efetuando, de imediato, transferências e posteriores levantamentos dos valores disponíveis, tendo, com este astucioso procedimento, conseguido reunir ilicitamente um valor total aproximado de 100.000 euros", refere a PJ, em comunicado.

Na sequência da investigação da denominada 'Operação Midas', a PJ apreendeu aos suspeitos documentação diversa e "comprovativa da prática do crime", bem como material de telecomunicações e cerca de 130 doses de haxixe.

Os detidos estão a ser ouvidos em primeiro interrogatório judicial, não sendo ainda conhecidas as medidas de coação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG