Nenhum juiz se pronunciou em caso de idosa

O Conselho Superior da Magistratura garante que nenhum juiz do Tribunal de Sintra foi chamado a pronunciar-se sobre o caso da idosa que esteve morta em casa durante cerca de nove anos, em Rio de Mouro.

Segundo a Renascença, o órgão de gestão dos juízes explica que, depois de algumas averiguações, concluiu que não há registo de qualquer intervenção de um juiz neste caso. Nunca terá sido levado a qualquer magistrado qualquer pedido de diligência.

O Conselho aguarda agora o resultado das averiguações promovidas pelo Procurador-Geral da República junto do Ministério Público de Sintra, para perceber melhor o que se terá passado.

A mulher foi encontrada na passada semana quando a nova proprietária da habitação, leiloada pelas Finanças em hasta publica, entrou na casa e encontrou o cadáver da idosa.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG