Mais um roubo de caixa multibanco com retroescavadora

O roubo de uma caixa multibanco com recurso a uma retroescavadora ocorrido esta terça-feira em Ferreira do Alentejo poderá estar relacionado com outros roubos semelhantes registados este ano no sul do país, como um em Portel há duas semanas.

"Tem havido vários furtos deste tipo, com o mesmo 'modus operandi', no sul do país e é provável que estejam relacionados", admitiu o relações públicas do Comando Territorial de Beja da GNR, major José Candeias. Segundo o oficial, o roubo de uma máquina de multibanco hoje em Alfundão, no concelho de Ferreira do Alentejo, no distrito de Beja, que está a ser investigado pela Diretoria do Sul da Polícia Judiciária (PJ), ocorreu por volta das 04.00 e com recurso a uma retroescavadora que estava na localidade.

De acordo com outra fonte da GNR, a máquina de multibanco estava instalada no muro da igreja de Alfundão e, por isso, terá sido utilizada a retroescavadora para a retirar. A retroescavadora foi depois abandonada no local, tal como parte da caixa de multibanco. "Levaram o cofre, mas deixaram o resto da máquina no local", disse a fonte, acrescentando que se desconhece o número de indivíduos envolvidos no assalto, dado que "não existem testemunhas".

O 'modus operandi' do roubo de hoje em Alfundão foi o mesmo usado no roubo ocorrido na madrugada do passado dia 16 na povoação de Oriola, no concelho de Portel (Évora), onde os autores usaram uma retroescavadora roubada para arrancar a máquina e destruir a fachada do edifício onde estava instalada. O recurso a uma retroescavadora para retirar da parede e roubar uma máquina de multibanco foi também o 'modus operandi' de pelo menos outros três roubos ocorridos este ano no sul do país, em maio na localidade de Olhos de Água, no concelho de Albufeira, em abril na povoação de Santana da Serra, no concelho de Ourique (Beja), e em janeiro em Lagoa.


Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG