Mais de 200 inundações após queda de granizo

O Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa recebeu até às 23.30 de sexta-feira mais de 200 pedidos de auxílio relacionados com inundações na zona de Benfica.

Segundo fonte oficial dos Sapadores, em sete horas foram feitas 245 chamadas, 206 delas de casos de inundação de lojas ou casas. Outros casos menos significativos prenderam-se com o pedido de verificação de estruturas.

A Protecção Civil Municipal da Amadora registou apenas um ferido resultante do mau tempo que na sexta-feira à tarde alagou a zona junto à estação da Damaia, disse à Lusa o comando operacional daquela entidade. "O ferido recebeu tratamento hospitalar porque estava a entrar em hipotermia", disse Mário Fernandes, comandante operacional municipal da Protecção Civil.

Em algumas zonas a água atingiu cerca de um metro de altura e o gelo amontoado quase atingia a cintura.

O temporal provocou ainda muitos problemas na circulação.

Na radial de Benfica, em Lisboa, o trânsito "parou" desde o final da tarde de sexta-feira devido ao mau tempo, com os bombeiros a ter de retirar o granizo acumulado na via com pás, informou o oficial de dia da PSP.

O temporal danificou uma catenária em Paço de Arcos perto das 16:20 de sexta, que levou ao encerramento da linha no sentido Lisboa-Cascais entre Algés e Oeiras. A circulação na Linha de Cascais só foi reposta durante a madrugada, devido à necessidade de cortar a corrente eléctrica para restituir a catenária que caiu.

Mais a sul, a linha ferroviária que liga Lisboa ao Algarve, foi interrompida desde cerca das 16:00 por causa de inundações na zona da Funcheira, Ourique, disse à Agência Lusa a porta-voz da CP, Ana Portela. A circulação foi restabelecida às 18:50 entre Torre Vé e Amoreiras, mas com restrição de velocidade neste local.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG