PSP vai controlar corredores de acesso público

Na terça-feira de Carnaval as pessoas que se dirijam a serviços públicos centrais em Torres Vedras vão ter uma zona de acesso sem pagar bilhete, garante PSP

O autarca de Torres Vedras, Carlos Miguel, disse que os cidadãos que se dirigissem aos serviços públicos da cidade no dia de Carnaval teriam de pagar cinco euros para poderem entrar no centro, onde passa o corso, mas essa não foi a informação que a autarquia fez chegar à Direção Nacional da PSP. "Nos serviços públicos centrais como o tribunal, o centro de emprego, ou a Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), serão criados corredores de acesso público para que a pessoas possam ir tratar dos seus assuntos sem ter de pagar bilhete nenhum", afirmou ao DN Paulo Flor, porta voz da Direção Nacional da PSP. "Essa medida foi decidida pela autarquia", garantiu. Não haverá qualquer legitimidade em cobrar bilhete aos cidadãos que tenham de ir a esses serviços. "Se os seguranças privados desses serviços detetarem qualquer situação anómala, a PSP será chamada para repor a ordem".

Tanto quanto a PSP foi informada, a autarquia de Torres Vedras está a fazer contactos com o tribunal, com o Instituto do Emprego e Formação Profissional e ACT para que estes serviços públicos centrais encerrem também, à semelhança do que vão fazer bancos e instalações de correios na cidade. Em Torres Vedras a câmara decidiu à revelia da medida anunciada pelo governo pelo que o dia de Carnaval será considerado feriado na cidade e haverá tolerância de ponto para os funcionários públicos que ali trabalhem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG