Agentes da PSP do aeroporto em almoço de "indignação"

Mais de meia centena de elementos da PSP da Divisão de Segurança Aeroportuária de Lisboa realizaram hoje um almoço de "indignação" para exigirem que o COMETLIS ou a Direcção Nacional ponham fim "às arbitrariedades que estão a ser cometidas".

O apelo à intervenção da Direcção Nacional da PSP e ao Comando Metropolitano de Lisboa (COMETLIS) foi feito hoje, num almoço de pizzas que decorreu junto às instalações da divisão, e que reuniu elementos, alguns fardados, descontentes com as atitudes do comando, que, segundo dizem, acontecem desde 2010.

O protesto foi convocado por mensagem de telemóvel e tem o apoio da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP) e do Sindicato Nacional de Polícia (SINAPOL).

O presidente da distrital de Lisboa da ASPP/PSP, José Mendes, disse aos jornalistas que o efetivo está "descontente" com algumas tomadas de posição por parte do comando da Divisão de Segurança Aeroportuária de Lisboa, que foram em 2010 comunicadas à direção nacional e ao comandante do COMETLIS.

Alterações aos horários e mudanças nos serviços remunerados e férias são algumas das razões do protesto.

"Há uma situação inédita, que só acontece no aeroporto. A senhora comandante não permite que o efetivo faça trocas às escalas dos serviços remunerados", disse José Mendes, adiantando que, desde 2010, os polícias são os únicos trabalhadores do aeroporto que não podem pôr os seus carros pessoais no parque de estacionamento, por imposição do comando.

Segundo o sindicalista, o que provocou o protesto de hoje foram ainda as decisões recentes do comando em não permitir a rotatividade das férias nem que os elementos desta divisão fizessem um horário de oito horas, como acontece noutras esquadras.

"Exigimos uma tomada de posição do comando do COMETLIS ou da Direcção Nacional", frisou, admitindo outras medidas de luta, caso não seja posto fim "às arbitrariedades que estão a ser cometidas".

José Mendes garantiu ainda que as atuais decisões não põem em causa a segurança do aeroporto de Lisboa.

A Divisão de Segurança Aeroportuária de Lisboa tem um efetivo de 300 elementos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG